25.5 C
Vitória
sexta-feira, 19 abril 2024

Caso Linhares – 36 testemunhas serão ouvidas

George Alves, pai e padrasto dos meninos, foi acusado de estuprar, agredir e queimar as crianças vivas, dentro de casa. A mãe, Juliana Sales, foi presa por omissão.

Pelo menos 36 testemunhas serão ouvidas pela justiça, no caso da morte dos irmãos Kauã, 6, e Joaquim, 3. A audiência dos pastores Georgeval Alves e juliana Sales está marcada para o dia 23 de outubro.

Serão 18 testemunhas de acusação. As outras 18 já foram arroladas pelo Ministério Público do ES. O processo, que será no Fórum de Linhares (ES), segue em segredo de justiça. Por isso, a identidade dos depoentes não serão reveladas.

As crianças morreram em um incêndio no dia 21 de abril deste ano, em Linhares. George, que é pai de Joaquim e padrasto de Kauã, foi acusado de estuprar, agredir e queimar as crianças. E a mãe, Juliana Sales, foi presa por omissão.

O inquérito que apurava as causas da morte das crianças foi concluído em mês pela Polícia Civil do ES. O caso chocou as autoridades a ponto de o chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré, declarar que era pior do que o da menina Isabella Nardoni, assassinada pelo pai e pela madrasta em 2008.

- Continua após a publicidade -

George Alves deve responder por duplo homicídio triplamente qualificado e duplo estupro de vulnerável. As penas máxima somadas chegam a 126 anos. George e Juliana eram pastores da Igreja Batista Vida e Paz, em Linhares (ES), onde morava com a família.

*Com informações do G1ES


Leia mais

Caso Linhares – depoimento de pastor será investigado
Linhares – Igreja de George terá novo pastor
Linhares – Polícia diz que “pastor” matou filho e enteado
Enterro dos irmãos mortos em Linhares (ES)

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -