22.1 C
Vitória
domingo, 5 dezembro 2021

Qual o limite entre a confiança e a soberba?

Mais Artigos

A palavra soberba ou ga’own no hebraico pode significar exaltação majestade, orgulho, arrogância e também excelência

Por Lulinha Tavares

Eu prefiro tratar a confiança não apenas como um sentimento de capacidade para se fazer algo – mas sim – como o produto do fazer bem. Isso requer humildade, preparo, treinamento, estratégia, persistência e muita coragem.

Me sentir confiante não necessariamente me habilita para desafiar o Usain Bolt para uma corrida de 100 ou 200 metros, o José Aldo para uma luta pelo UFC nem muito menos para abrir um novo negócio.

No futebol acontece recorrentemente de um atleta, sem ter treinado, pedir ao treinador ou ao companheiro de time para cobrar uma falta ou um pênalti decisivo apenas por estar se sentindo bem para bater ou confiante.

Pois bem, acontece que, muitas das vezes a confiança treinada e elevada pode ser confundida com a soberba, como acontece com o atleta de futebol Cristiano Ronaldo, que dentre outros títulos conquistou 5  Champions League, 4  Mundiais  de Clubes, 2  Campeonatos Espanhois, 3 Premier Leage, 2  Italianos, 2 da Supercopa Europeia.

“Eu trabalho mais do que todo muito, por isso sou o melhor” Afirma Cristiano.

Há uma linha tênue e muito perigosa entre a confiança e a soberba, pois, temos uma natureza frágil, vulnerável, corruptível e que tem dificuldade em lidar com o elogio em excesso e com o próprio envaidecimento.

A palavra soberba ou ga’own no hebraico pode significar exaltação majestade, orgulho, arrogância e também excelência, ou seja, ela também pode atribuída a um comportamento manifestado por alguém faz muito bem aquilo que se propõe a fazer.

A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda. 
Provérbios 16:18 

Lúcifer é o mais conhecido e antigo personagem que experimentou da queda sucedida pela soberba, mesmo tendo ele a confiança e a aprovação de Deus.

Tanto na vida quanto no esporte assistimos com pesar a queda de grandes talentos. Pessoas que foram agraciadas com dotações especiais, que poderiam ir muito mais longe, deixar preciosos legados e glorificar o nome do Deus, que os concedeu.

É possível se proteger da soberba e se manter confiante?

A resposta é sim!

Existem várias maneiras de se proteger de si mesmo:

Entenda definitivamente que a sua mente mente pra você e ela pode e deve ser domada e subjugada. Mente vencedora é mente treinada.

O coração humano é enganoso e traiçoeiro, portanto, não coloque o seu na fama ou no sucesso, que que devem um meio e não um fim.

A nossa mente aplica sobre si a lei do bom, e, não do bem, ou seja, tudo que é bom a atrai, mesmo não fazendo bem. Aplique isso em relação a vaidade e a soberba.

Não se iluda! Muito cuidado com os elogios, pois eles nos relaxam e nos deixam indefesos.

Busque ser honrado e não apenas famoso, pois a fama é passageira, massa honra é eterna.

Confie incondicionalmente em Deus e no potencial que Ele te deu.

Busque ser vencedor sim, aliás, até mais que vencedor: campeão!

Jamais se esquecendo destinar a glória pelas conquistas ao Senhor.

Siga bem, em paz e feliz.

Lulinha Tavares é coach esportivo, formado em Educação Física, MBA-FGV/FIFA/CIES, especialista em Psicologia do Esporte, empresário, pastor e líder da Igreja Batista da Graça em Queimados (RJ)

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas