20 C
Vitória
segunda-feira, 17 maio 2021

Líderes religiosos não concordam com fala de pastor sobre Paulo Gustavo

O pastor José Olímpio, da Assembleia de Deus de Alagoas, disse estar orando para que o ator morra.

Por Geila Salomão

Internado na UTI desde o começo de março, o ator Paulo Gustavo (42), que é homossexual e vive com o médico Thales Bretas, com quem tem dois bebês, está enfrentando complicações da covid-19, intubado e com pulmão artificial. Seu estado de saúde é considerado crítico. Mesmo internado, Paulo Gustavo virou motivo de destaque por uma fala polêmica de um pastor, que escreveu no último sábado (17), em seu Instagram:

“Esse é o ator Paulo Gustavo que alguns estão pedindo oração e reza. E você vai orar ou rezar? Eu oro para que o dono dele o leve para junto de si”, publicou o pastor José Olímpio, da Assembleia de Deus de Alagoas. Após a repercussão negativa do post, ele apagou a publicação.

Na visão de diversos líderes religiosos a mensagem não faz sentido. “como servo de Deus, vejo de forma muito infeliz o comentário do o pastor José Olímpio porque a Palavra de Deus nos ordena a orar pelas pessoas e lá não diz o tipo de pessoa que devemos orar. Só Deus é o dono da vida e da morte, e a nossa responsabilidade, como servo do Senhor, é orar pela vida. Deus não responde oração pedindo morte para ninguém. A minha oração é pela restauração da vida do ator, é o que Deus nos manda fazer”, disse o pastor da Igreja Assembleia de Deus Libertando o Brasil (ES), Gilmar Gaúcho.

Madalena Kelly Brandão Cordeiro, professora, evangélica da Primeira Igreja Batista, diz: “Esse pastor não me representa e não sabe o que é o Amor de Deus! Eu como evangélica posso garantir que ele não sabe o que é o Amor. Este pastor não me representa como evangélica!

O pastor Alcemir Pantaleão, da Igreja Evangélica Peniel (ES), acredita que neste momento, mais do que nunca, nós devemos exercer aquilo que Jesus pregou, o amor, que supera todas as questões. “Eu não tenho em mim, autonomia, nem direito muito menos autoridade para julgar alguém. Eu creio na Palavra de Deus e ela me manda amar, e este é o princípio de Deus. Eu condeno veementemente a postura deste pastor”, afirmou.

Em meio a tantas perdas, e tantas vidas levadas, os líderes lembra que não se deve julgar a vida das pessoas, seguindo o princípio Cristão de Mateus, Capítulo 7, Versículos 1 ao 2: “Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.”

Reação dos seguidores

O perfil do pastor no Instagram está fechado, mas o post foi reproduzido pelo site O Fuxico Gospel. No repost, seguidores se revoltaram. “Que Deus salve a vida do ator Paulo Gustavo”, escreveu um fiel. “Meu Deus, pastor. Se você reconhecesse a bíblia, não estaria falando isso”, disse outro. “O amor de Deus é incondicional. Eu oro para que a saúde dele seja restaurada”, comentou uma seguidora. “Creio que Deus pode fazer um milagre. Em tudo Deus tem um propósito”, escreveu mais uma. “Pastor? Pelo jeito nunca foi”, apontou outro seguidor.

Boletim de ocorrência e processo

Várias entidades LGBTQIA+ e defensores de direitos humanos disseram que vão registrar um boletim de ocorrência e entrar com processo na justiça, contra o pastor. “A pandemia que ainda segue em curso transformou o caráter de alguns e revelou o verdadeiro caráter de outros, fazendo com que pudéssemos separar o joio do trigo e sem nenhuma sombra de dúvidas fossemos capazes de compreender melhor o outro”, diz o texto assinado pelo ativista Toni Reis, líder da Aliança LGBT+. O texto de repúdio ao pastor também tem apoio de lideranças religiosas.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se