24.9 C
Vitória
sábado, 20 abril 2024

Líder cristã denuncia perseguição à igreja no Irã

Foto: Portas Abertas

Guly Francis solicitou ajuda ao Reino Unido para a viabilização de uma “rota de fuga” segura para que os cristãos possam se proteger 

Por Patricia Scott 

A proporção da perseguição contra os cristãos iranianos está crescendo de maneira alarmante. A informação é da Portas Abertas, que informa ainda que há relatos frequentes de repressão da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC, da sigla em inglês) contra atividades cristãs pacíficas. O país aparece na 9ª posição na Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2023, que enumera as 50 localidades mais perigosas para o cristão viver.

A líder cristã Guly Francis, que possui dupla nacionalidade (britânica-iraniana), fez uma solicitação de ajuda ao Reino Unido. O objetivo é viabilizar uma “rota de fuga” segura para que os cristãos possam se proteger da perseguição. Ela compartilha a preocupação quanto ao tratamento violento imposto às minorias religiosas. Outro motivo de apreensão, segundo Guly, são as prisões arbitrárias desencadeadas a partir de protestos pacíficos.

O subsecretário de Estado do Reino Unido afirmou que recebeu as denúncias. Ele disse que avalia o que pode ser feito.

- Continua após a publicidade -

Ataque à igreja

A interferência da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC, da sigla em inglês) nos julgamentos de cristãos é uma realidade no Irã, conforme alerta Guly. Os casos, geralmente, terminam com penas maiores do que outros crimes. Na visão da líder cristã, é preciso o posicionamento de outras nações para proteção e apoio daqueles que sofrem perseguição por causa da fé em Jesus.

De acordo com Portas Abertas, nos últimos anos, muitas igrejas iranianas tiveram os bens confiscados e vendidos ou foram invadidas e completamente destruídas em ataques. “Os cristãos iranianos continuam solicitando a atenção do governo para injustiças contra as minorias religiosas”, diz a instituição missionária.

Portas Abertas considera que, em 2023, alguns avanços ocorreram com ao menos sete libertações e o reconhecimento de um erro judicial. “No entanto, centenas de cristãos iranianos permanecem sob perseguição extrema”.

Devido à fé em Jesus, muitos cristãos iranianos são presos e enfrentam torturas e privações. Para apoiar o trabalho da Portas Abertas no país, que oferece aos seguidores de Cristo alimentos, remédios e ajuda jurídica, acesse o link.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -