25.4 C
Vitória
sexta-feira, 25 setembro 2020

O Líbano já estava em crise, então veio a explosão

Leia também

Em meio a ‘atropelo’ de Marco Aurélio, Celso de Mello antecipa retorno ao Supremo

Marco Aurélio antecipou a divulgação de seu voto no qual defendeu a possibilidade de uma oitiva por escrito de Bolsonaro

São Paulo registra 964.921 casos confirmados de covid-19 e 34 877 óbitos

Nessa semana tivemos ainda índices que mostraram quedas expressivas tanto no número de óbitos, quanto de internações", afirmou o secretário estadual de Saúde

Doria deseja plena recuperação a Bolsonaro que passou por cirurgia

"Que ele se recupere clinicamente e possa estar em breve de volta às suas atividades", completou governador

A tristeza de um líder evangélico por um Líbano dividido, e agora devastado. “Somos um país falido”, afirma Joseph Kassab, presidente do Conselho Supremo da Comunidade Evangélica na Síria e no Líbano

A enorme explosão que abalou Beirute, no Líbano há duas semanas, deixou centenas de mortos, milhares de feridos e mais de 300 mil desabrigados de suas casas. Milhões de pessoas em todo o mundo assistiram com horror à detonação de 2.750 toneladas de nitrato de amônio confiscado devastando o porto mediterrâneo e os bairros vizinhos.

O equivalente a um terremoto de magnitude 3,3 foi sentido nas profundezas das montanhas costeiras do Líbano e até Chipre.

As imagens de destruição lembraram muitos da guerra civil de 15 anos na pequena nação do Oriente Médio, que durou de 1975 a 1990. A Christianity Today conversou com Joseph Kassab, presidente do Conselho Supremo da Comunidade Evangélica na Síria e no Líbano.

Radicado em Beirute, mas nascido em Aleppo, Síria, Kassab refletiu sobre os danos sofridos nos bairros cristãos, os primeiros esforços para ajudar os sofredores e a esperança pelo que esta tragédia poderia produzir na igreja libanesa.

São dias muito difíceis no Líbano. O que aconteceu e quão ruim está?

É muito ruim. Estou no Líbano desde 1984, passando pela guerra civil. Esta é a primeira vez que uma única explosão causou tantos danos. As pessoas ficaram apavoradas. Até agora, não há acordo sobre a explicação, com muitos falando de acordo com seu ponto de vista político. Alguns dizem que foi um problema elétrico. Alguns dizem que foi incêndio criminoso. Outros asseguram que ouviram caças a jato. Temos que esperar, torcendo para que os próximos dias forneçam uma resposta. Esta explosão destruiu grande parte de Beirute, através das linhas sectárias.

Qual é o impacto na comunidade cristã?

As áreas mais próximas do porto em Beirute Oriental são principalmente bairros cristãos e geralmente mais pobres do que outros. Mas mesmo nós nas montanhas tivemos janelas quebradas. Um dos mais afetados foi a igreja Jesus Luz do Mundo no bairro de Qarantina, afiliada à denominação da Aliança Cristã. Mas semelhante era a igreja anglicana de Todos os Santos no centro da cidade. E a histórica Igreja Evangélica Nacional teve todos os seus vitrais destruídos. O pastor se assustou com a primeira vibração, e então a segunda explosão lançou estilhaços bem onde ele estava.

Joseph_Kassab
Foto: Reprodução

Será difícil limpar e reconstruir?

A família da minha sobrinha veio e ficou conosco porque o apartamento dela está uma bagunça. Você não pode imaginar o que aconteceu. Seus armários caíram em cima dela enquanto ela protegia seu filho de dois anos. São muitas vítimas e feridos. É um desastre para um pequeno país. Como esse material explosivo poderia ser mantido no porto, armazenado nos últimos seis anos, próximo a áreas civis e setores vitais do governo? Perdemos o porto e este é o setor de que mais precisamos neste momento de colapso econômico. É uma situação crônica de corrupção, má administração e interesses egoístas. O povo libanês merece líderes melhores. Até os líderes sabem disso. Em outubro, eles admitiram que o país estava quase falido. E desde então, a situação só piorou. A inflação aumentou 85%. O governo está ficando sem moeda forte no banco central. E os cidadãos comuns não têm acesso aos dólares que possuem em suas contas pessoais. Muitas pessoas já perderam o emprego e as que ainda trabalham recebem apenas metade do salário. E esta manhã eles acordaram tendo que consertar suas casas. De onde eles conseguirão o dinheiro? Somos um país falido, tornando-nos um estado falido.

Como os cristãos do mundo inteiro podem ajudar nesta hora de necessidade?

Precisamos de dinheiro para consertar casas, cuidados médicos e cestas básicas. A Compassion Protestant Society do Sínodo Presbiteriano está ajudando as famílias mais afetadas a reinstalar suas janelas. Os custos de reposição são agora o dobro do verdadeiro salário mínimo mensal. E deve ser pago em dólares à vista, o que quase ninguém faz. Muitas pessoas foram deslocadas de suas casas. A explosão também destruiu bens essenciais no porto, como nosso suprimento de trigo. Todos os dias ouviremos sobre novas faltas. Não existe uma organização única para todos os evangélicos, e cada igreja tem seus próprios programas. Todos podem doar através da denominação a que pertencem. Também estamos sofrendo na educação e pedimos aos nossos amigos evangélicos que apoiem as instituições da comunidade protestante. Isso faz parte da nossa identidade e missão; precisamos manter o nível alto. A Fellowship of Evangelical Schools no Líbano está sob a égide do nosso Conselho Supremo. Vai formar uma delegação para pedir ajuda às embaixadas dos EUA e da Grã-Bretanha, assim como o chanceler francês prometeu ajuda para as escolas. Mas queremos aumentar a conscientização de nossos irmãos no Ocidente e especialmente nos EUA. Temos uma história comum e uma missão comum, iniciada há 200 anos. Estamos dando continuidade ao que seus ancestrais começaram e esta é nossa herança espiritual compartilhada.

Você tem esperança para o futuro? Quais são seus medos?

O mais importante é que o Líbano tenha paz consigo mesmo. Não queremos que visões políticas conflitantes levem a confrontos ou a uma nova guerra civil, como vemos agora na Síria. Tudo o que for externo, podemos lidar com isso. Mas o conflito interno devastará o país. Para a igreja, temos medo de um trem de migração que se aproxima. Mas esta é uma oportunidade de aguçar nosso chamado e viver nosso ministério. Temos que ajudar as pessoas em suas necessidades e diminuir os danos sofridos pela comunidade cristã. Em meio a tanta dor, precisamos nos tornar uma igreja melhor. Não somos chamados para sentar nos bancos, mas para testemunhar de Cristo e trabalhar para o reino de Deus.

*Com informações de Christianity Today

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Bíblia, o consolo da dor: “quando escrevo eu aprendo”

Dona Maria Petrina, 79 anos, resolveu não apenas ler, mas copiar a Bíblia na íntegra, para ajudar a superar o luto pela morte do marido.

Uma história real: “Já não sou eu quem vive”

"Já não sou eu quem vive", é uma história baseada no diário de uma jovem cristã, em meio à pandemia, em Manaus (AM). Saibamais!

Poste cai em cima de um carro e homem sai ileso: “livramento de Deus”

Jorgino da Silva, 59 anos, poderia ter ficado gravemente ferido no acidente, mas reconhece que Deus o livrou! Saiba mais!

Itália: dos cultos online aos batismos presenciais

Missionários brasileiros, da Junta de Missões Mundiais realizaram diversos batismos de italianos que foram evangelizados nesse período de pandemia.

Júlia Vitória em mais um clássico da música cristã

Depois dos sucessos "Além do rio azul" e "Ele vem/Cidade Santa", Júlia Vitória apresenta um medley com um consagrado hino do Cantor Cristão "Meu deixe aqui/ Tudo entregarei"

Fred Arrais: “quero deixar a minha marca”

Com história na música cristã através do movimento worship, Fred Arrais inicia um novo momento na sua carreira com a Sony, com um objetivo: "vou cantar minha vida, minha história", diz

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Live: Lançamento do Evangelho de João em Libras

Lançamento do evangelho de João em Libras será nesta sexta-feira, 25, pelo Youtube. Saiba mais!

Live Elementos Essenciais do Discipulado

Como os Estudos da Bíblia de Discipulado podem ser usados em microgrupos de discipulado entre pessoas recentes na fé. Saiba mais!

Live solidária: artistas em favor da Igreja Perseguida

Denominado de "Seja um com eles", a live solidária é um grito de ajuda a igreja perseguida. Paulo César Baruk, Rebeca Nemer, Eyshila, André Aquino são alguns dos convidados. Saiba mais!

Arte da Graça em casa; Conscientização do setembro amarelo

Em formato online, o evento une shows e workshops incentivando a tolerância, paz e música. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

Priscilla Alcântara dá voz a trilha sonora de “A caminho da Lua”

"Vou voar", canção-tema da animação "A Caminho da Lua" está disponível em todas as plataformas na voz de Priscilla Alcântara. Filme estreia na Netflix...

Uma história real: “Já não sou eu quem vive”

"Já não sou eu quem vive", é uma história baseada no diário de uma jovem cristã, em meio à pandemia, em Manaus (AM). Saibamais!

Fred Arrais: “quero deixar a minha marca”

Com história na música cristã através do movimento worship, Fred Arrais inicia um novo momento na sua carreira com a Sony, com um objetivo: "vou cantar minha vida, minha história", diz

“Jesus” se torna a novela mais vista na Argentina

Exibida no horário nobre, a trama, escrita por Paula Richard, venceu, com 12,5 pontos de média: a novela teen 'Floricienta'. Saiba mais!