29.6 C
Vitória
terça-feira, 1 dezembro 2020

O legado desconhecido das Reformadoras do século XVI

Leia também

USP lança teste rápido de covid-19 pela saliva

Um dos grandes desafios dos pesquisadores foi padronizar o teste, ou seja, criar soluções químicas que mantivessem o coronavírus estável

O Tribunal de Justiça do Rio escolheu seu novo presidente

Henrique Figueira, que foi deputado estadual no Rio e ocupou secretaria na prefeitura durante a gestão Cesar Maia (PFL, hoje DEM)

Azul antecipa fim de acordo de redução de jornada

A redução de salário era de 45% entre o terceiro trimestre de 2020 e o primeiro trimestre de 2021, quando o porcentual começa a cair

O livro de Lutero “Da Liberdade Cristã” trouxe a base necessária para que homens e mulheres exercessem o sacerdócio geral dos crentes

Por Lidice Meyer Pinto Ribeiro

Já se passaram 503 anos do dia histórico em que o monge Martinho Lutero, inconformado com tantos desmandos na Igreja Cristã tornou público seu descontentamento afixando-o na porta da Igreja de Wittenberg, sistematizado em 95 teses. Este dia mudou drasticamente a história do cristianismo sendo o marco inicial do grande cisma que dividiria a Igreja em dois segmentos: católicos e protestantes.

O descontentamento de Lutero encontrou eco em humanistas, religiosos e governantes de seu tempo. Ficaram registrados na história da Reforma nomes como de Lutero, Calvino, Melanchton e Jonh Huss enquanto que Katharina von Bora, Caritas Pirckheimer, Argula Stauff von Grumbach, Elisabeth von Calenberg e Elisabeth Schütz Zell dentre outras foram praticamente esquecidas. Apesar disto podemos afirmar que a reforma não teria sido possível sem a atuação das mulheres.

O livro de Lutero “Da Liberdade Cristã” trouxe a base necessária para que homens e mulheres exercessem o sacerdócio geral dos crentes. Mulheres religiosas e leigas passaram a se envolver diretamente com as questões políticas e teológicas de seu tempo. Elisabeth von Calenberg-Göttingen, duquesa de Braunschweig-Lüneburg introduziu o protestantismo na Baixa Saxônia, além de ter escrito livros de teologia e composto hinos. Amiga pessoal de Lutero, que lhe presenteou com uma Bíblia com dedicatória pessoal, e de Melanchton, que escreveu: “Elisabeth governou esta igreja com um coração materno, suave e doce, alimentada e nutrida pelo evangelho.”

A imprensa recém inventada permitiu a divulgação das ideias reformadas através dos livros e cartas panfletárias que eram lidas nos mercados e púlpitos das igrejas. Quando em 1522 foi proibida a divulgação de qualquer texto de Lutero em toda a Baviera, Argula Stauff von Grumbach não se deixou intimidar e publicou sua primeira carta panfletária. O texto foi rapidamente reproduzido em muitas outras cidades e reinos. Argula publicou mais oito cartas, correspondeu-se com Melanchton e com Lutero que a chamou de “um instrumento especial de Cristo”.

Katharina Schütz Zell era casada com um pastor, ex-padre. Seu marido a tratava como pastora assistente e por várias vezes pregou em público. Considerada mãe da igreja, hospedou frequentemente os reformadores, deu aconselhamento pastoral às esposas dos reformadores, escreveu textos teológicos e hinos, e lutou por uma relação de igualdade entre homens e mulheres.

Apesar de muitas mulheres terem atuado na composição musical, Elisabeth von Meseriz Cruciger é considerada a primeira compositora do protestantismo, tendo um de seus hinos sido incluído por Lutero no hinário protestante em Wittenberg.

Dois casos de ex-freiras convertidas mostram a liberdade alcançada pelas mulheres após a Reforma. Embora Lutero se opusesse a continuidade dos mosteiros e conventos, Caritas Pirckheimer o convenceu de que algumas freiras não almejavam o casamento e sentiam-se bem na vida monástica. Assim, instituiu-se a primeiro convento protestante sob a liderança da abadessa Caritas. Por outro lado, outras ex-freiras optaram por casar-se e constituir família. Entre elas estava Katharina von Bora que audaciosamente propôs casar-se com Lutero, tornando-se sua parceira e companheira nas discussões teológicas com estudantes e reformadores, e a quem se referia como: doutora, pregadora de Wittenberg, a luterana, entre muitos outros termos carinhosos.

Estas mulheres são apenas uma tênue imagem da atuação e importância das mulheres no movimento da Reforma. Uma história que nos dias de hoje se reveste de mais relevância dado os debates atuais e acalorados sobre o papel da mulher na igreja protestante. Talvez ainda tenhamos muito que aprender sobre nossa própria história.

Lidice Meyer Pinto Ribeiro- Dra. em Antropologia, Professora Convidada na Universidade Lusófona, Portugal

- Publicidade -

Matérias relacionadas

A Reforma Protestante trouxe benefícios para a sociedade?

Pergunta enviada pelo leitor A Reforma Protestante, marcada pelo 31 de outubro de 1517, foi fundamental para a educação. Antes, a Igreja Católica monopolizava o...

Mundo Cristão lança box inédito “Heróis da Igreja”

A Editora Mundo Cristão lança, este mês, um box inédito em língua portuguesa com o título “Heróis da Igreja”. Serão cinco volumes divididos por épocas,...

Os 502 anos da Reforma Protestante

Entenda os benefícios da Reforma Protestante na história. Uma sessão solene na Assembleia Legislativa do (ES) comemorou os 502 anos Nesta quinta-feira (31) a Reforma...

SBB vai expor Bíblia centenária na Expo Cristã 2019

Sociedade Bíblica do Brasil realizará exposição da "Bíblia da Reforma" na Expo Cristã 2019, entre outras novidades Com a missão de semear a Palavra de...

A igreja fora dos portões

Se não investirmos nosso tempo na obra, vamos nos distrair com outras coisas periféricas A Reforma Protestante levou a Igreja de volta para as Escrituras...

Os 501 anos da Reforma Protestante

Um movimento que mudou a história da humanidade. Na Câmara Municipal de Aracaju, teve sessão solene em homenagem à data.  Nesta quarta (31) completa 501 anos...

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Conferência Paixão pela Juventude 2020

Realizado pela Juventude Batista Brasileira, evento será online e acontece em duas datas. A primeira será neste sábado, 28, e a segunda, dia 5 de dezembro. Saiba mais!

Miniconferência on-line: “Fé e Ciência para Corpos e Mentes”

Cientistas cristãos brasileiros respondem questões de fé e ciência para corpos e mentes. Tema será abordado na mini Conferência online. Saiba mais!

Seminário de ciências bíblicas em edição virtual; começa hoje

Realizado há 20 anos pela Sociedade Bíblica do Brasil, evento incentiva o estudo e capacita líderes sobre o uso da Bíblia.

Grandes artistas do Brasil no “BH profetiza”

Realizado pela cantora Camila Campos, O BH profetiza vai reunir diversos cantores, entre eles Weslei Santos, Gai Sampaio, pastora Helena Tannure e outros. Evento será transmitido ao vivo, nesta terça-feira, 17 
- Publicidade -

Plugue-se

Saiba mais sobre o cristianismo em alguns livros

No Dia do Evangélico Comunhão selecionou 10 livros para estudar e conhecer mais sobre o cristianismo. Saiba mais!

Funkeira Ludmilla no gospel?

Em live no Instagram, nesta quinta (26), a funkeira Ludmilla falou do desejo de apostar na carreira gospel e afirmou ter "recebido um chamado" para levar a palavra de Deus aos fãs. Saiba mais!

“40 Dias – O Milagre Da Vida” nas plataformas de streaming

Filme foi lançado no dia 15 de outubro, em mais de 200 salas em todo o Brasil. E agora será possível assistir em casa, pelo seu aplicativo. Saiba mais!

Superação: “Deus me cercou de anjos”, diz Chris Nikic

Chris Nikic, 21 anos, é a primeira pessoa com o distúrbio genético a finalizar o Ironman, a prova esportiva mais difícil do mundo. Saiba mais!