14.9 C
Vitória
segunda-feira, 2 agosto 2021

Quando Deus é a fonte do equilíbrio em campo e da força emocional

Sucesso na Liga dos Campeões da Europa, o goleiro Keylor Navas, 33 anos, dirige estudos bíblicos com um grupo de 10 pessoas em Paris

Exemplo em campo e o resultado de vitórias! É assim a vida do goleiro Keylor Navas. Das últimas cinco finais de Champions League, o costa-riquenho de 33 anos esteve presente em quatro: três com o Real Madrid e uma com Paris Saint-Germain, sua atual equipe.

Em entrevista ao jornal El País publicada na última segunda-feira (19), Keylor destacou que Deus é a fonte do equilíbrio em campo e da força emocional. “Para mim, poder estar sempre em comunicação com Deus é o que me dá muita paz. Saber o que a Bíblia me diz é extremamente importante e tento segui-la”, declarou.

“Sei que sou humano e cometo muitos erros, mas Jesus me ensinou que você tem que ser humilde, independentemente da posição em que esteja, porque isso não significa nada. Eu tento fazer que isso me dê estabilidade para desfrutar os momentos bons, mas sabendo que isso não me torna mais do que qualquer outra pessoa”, acrescentou o atleta.

O goleiro diz ainda que busca manter a calma e o equilíbrio para que as conquistas não subam à cabeça. “E nos momentos difíceis o mesmo: Deus me dá a força para saber que tenho o talento que Ele me deu, tenho essas qualidades e esses dons para poder me recuperar”, afirmou.

Compartilhando o evangelho

O goleiro disse ainda que costuma dedicar seu tempo para a leitura da Bíblia e revelou que conduz um grupo que se reúne para compartilhar o Evangelho.

“Graças a Deus, em Paris, pudemos abrir um grupo para o estudo da Bíblia. E somos cerca de 10 pessoas, e é muito bom. Isso nos ajuda a manter sempre aquele relacionamento pessoal com Deus, que é o mais importante para mim, e sempre tentando ajudar os outros, para que possam ter esse relacionamento com Ele”, disse o goleiro.

Questionado sobre seu versículo bíblico favorito, Navas indicou Gálatas 1:10, que diz: “Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo”.

“Esse foi o versículo que realmente mudou minha vida”, justificou. “Muitas vezes a pergunta é: para quem você faz as coisas, para as pessoas ou para Deus? E procuro sempre fazer as coisas para Deus, porque graças a Ele estamos neste mundo e Ele nos dá saúde para podermos desfrutar de tudo Nele”.

“Acho que são coisas que todos nós devemos ter. É difícil, mas tento me basear nisso para ter paz de espírito e autocontrole”, afirma o atleta.

*Com informações de El País 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se