21 C
Vitória
domingo, 29 maio 2022

Justiça penhora dízimos da igreja de Valdomiro Santiago

A Justiça de São Paulo determinou a penhora de 25% do faturamento da Igreja Mundial do Poder de Deus.

A decisão foi tomada pela juíza Ana Cláudia Guimarães e Souza em um processo no qual o proprietário de um imóvel cobra uma dívida de cerca de R$ 117 mil em aluguéis da igreja.

A Igreja Mundial do Poder de Deus passa por uma grave crise financeira agravada pela pandemia. Ela terá 25% do faturamento penhorado segundo decisão recente da Justiça de São Paulo.

A ação faz parte de um processo movido por um proprietário de um imóvel, que cobra mais de R$ 117 mil em dívidas de aluguéis da instituição.

Segundo decisão da juíza Ana Cláudia Guimarães e Souza, a penhora poderá ser realizada já durante o culto, após o período de recolhimento de dízimo. Para que o cumprimento da medida seja realizado e o valor da dívida devidamente quitado, foi nomeado um administrador judicial que acompanhará o processo. Ele irá fiscalizar a movimentação financeira diária da Igreja Mundial.

No processo, a Mundial alegou que a medida decretada pela juíza cria problemas para o seu funcionamento e agrava a crise financeira que atinge a entidade. A defesa ainda afirmou que a penhora pode, inclusive, dificultar sua “sobrevivência”.

Esse não é o primeiro processo de cobrança que a igreja enfrenta. Na Justiça, tramitam ações contra a igreja de Valdemiro Santiago, cobrando dívidas referente a aluguéis não pagos, com ações de despejos e execuções de rendimentos.

Fundada em 1998 por Valdemiro Santiago, a Igreja Mundial passa por uma grave crise financeira, que foi agravada pela pandemia do coronavírus.

Por Lilia Barros com informações do UOL e Folha Gospel

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se