24.9 C
Vitória
terça-feira, 21 setembro 2021

Justiça intima Jorge Linhares por vídeo com crianças contrárias à ideologia de gênero

O pastor comparecerá ao Ministério Público, de Minas Gerais, na próxima segunda-feira (02), às 15h

Por Patricia Scott

O pastor Jorge Linhares, diretor-geral do Colégio Batista Getsêmani, foi intimado a comparecer ao Ministério Público de Minas Gerais, na próxima segunda-feira (02), às 15h. Ele será  investigado sobre eventual postagem de um vídeo que “caracterizou discriminação de identidade de gênero” e foi enquadrado pela Ordem do Advogados do Brasil (OAB) como “discurso de ódio”.

No vídeo, de 28 de junho, aparecem crianças defendendo os gêneros masculino e feminino e sendo contrárias a ideologia de gênero. A postagem, que viralizou nas redes sociais, foi publicada logo após a polêmica campanha do Burger King em defesa da causa LBGT, no mês do orgulho gay. O vídeo não é uma produção dos alunos do Colégio Batista Getsêmani. Foi apenas compartilhado pelo colégio. A postagem pertence ao canal do YouTube “O Mundo de Otávio”.

O pastor Jorge Linhares tem recebido milhares de mensagens de apoio pelas redes sociais, que destacam a perseguição religiosa. Uma luta que é de toda a Igreja de Cristo, no Brasil. “Eu declaro, conforme a Bíblia, que homem é homem, mulher é mulher. Menino é menino, menina é menina. Aliás, todos nós declaramos, eu, o Colégio Batista Getsêmani, a Igreja e a palavra de Deus”, enfatiza em vídeo, que circula nas redes sociais.

A Frente Parlamentar Evangélica, do Congresso Nacional, publicou uma nota lamentando a decisão do Ministério Público de Minas Gerais. O comunicado ressalta que a decisão é ilegal e também cita a Constituição Federal, que garante o direito inviolável à liberdade de consciência e de crença.

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se