24.9 C
Vitória
quarta-feira, 18 maio 2022

Caso Maurício: Juristas evangélicos falam em censura a jogador

mauricio-souza
Foto: Reprodução

Em nota, Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) afirmou que o jogador não praticou nenhuma conduta ilícita

Por Priscilla Cerqueira 

Após ter sido demitido do Minas Tênis Clube, por conta de uma acusação de homofobia, a Associação de Juristas Evangélicos (Anajure) resolveu emitir uma nota em defesa do jogador de vôlei, Maurício Souza.

O atleta, que é medalhista olímpico pela Seleção Brasileira de vôlei, recebeu a punição após a militância LGBT ter pressionado os patrocinadores do time a retiraram o apoio caso o jogador não tivesse seu contrato rompido.

Caso ganhou repercussão nacional. Diversos pastores e lideranças religiosas chegaram a divulgar nota em defesa ao jogador. “É hora dos cristãos desse país se posicionarem porque hoje cancelam o Maurício Souza, mas amanhã serão todos nós! Jesus nos defenda desses lacradores!”, defendeu o pastor Lucinho Barreto, da igreja Batista Lagoinha.

Sem crime

A Anajure emitiu nota afirmando que as manifestações do atleta estão protegidas pela liberdade de expressão. Fez ressalvas sobre o direito a opiniões divergentes da maioria e ao pensamento religioso. Confira a nota na íntegra!

Para a entidade, o jogador não praticou nenhuma conduta ilícita, apenas, um posicionamento divergente quanto à promoção de um material literário de uma empresa. Para a entidade, manifestações assim estão plenamente resguardadas pelo direito à liberdade de expressão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se