back to top
24.9 C
Vitória
terça-feira, 28 maio 2024

Julho Sem Plástico: desafio com foco na sustentabilidade

Foto: Reprodução

O movimento Renovar Novo Mundo propõe aos cristãos que abracem a proposta e divulga algumas dicas práticas 

Por Patricia Scott 

A poluição plástica deixa cicatrizes nas paisagens ao encher os oceanos, além de prejudicar a saúde das pessoas mais pobres do mundo. O relatório “Poluição à Solução: Uma Análise Global sobre Lixo Marinho e Poluição Plástica”, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), destaca que o plástico representa 85% dos resíduos que chegam aos oceanos.

O documento adverte que até 2040, os volumes de plástico que fluem para o mar quase triplicarão, com uma quantidade anual entre 23 e 37 milhões de toneladas. Isto significa cerca de 50 kg de plástico por metro de costa ao redor do mundo. Esse material leva 450 anos para se decompor. 

Ainda segundo o levantamento, como resultado, todas as espécies marinhas, desde plâncton e moluscos até aves, tartarugas e mamíferos, enfrentam riscos de envenenamento, distúrbios comportamentais, fome e asfixia. Corais, mangues e ervas marinhas também são sufocados por detritos plásticos que os impedem de receber oxigênio e luz.

- Continua após a publicidade -

O corpo humano também é vulnerável à contaminação por resíduos plásticos em fontes de água, que podem causar alterações hormonais, distúrbios de desenvolvimento, anormalidades reprodutivas e câncer, alerta o relatório da ONU. Vale destacar que os plásticos são ingeridos através de frutos do mar, bebidas e até mesmo sal comum, mas também penetram na pele e podem ser inalados quando suspensos no ar.

O relatório destaca ainda que o lixo marinho e a poluição plástica também afetam a economia global. Os custos da poluição plástica no turismo, pesca, aquicultura e outras atividades, como a limpeza, foram estimados em US$ 6-19 bilhões em 2018. E projeta-se que até 2040 poderá haver um risco financeiro anual de US$ 100 bilhões para as empresas se os governos exigirem que elas cubram os custos da gestão de resíduos nos volumes previstos.

Assim, durante o mês de julho acontece o desafio mundial Plastic Free July ou Julho Sem Plástico. O objetivo é gerar reflexão sobre o consumo, geração de resíduos e propor a experiência de viver um período sem descartáveis. Que tal encarar este desafio pessoal de forma coletiva, com cristãos de todo o Brasil? Essa é a proposta do movimento Renovar Nosso Mundo, inspirado pelo #desafiozerodescartavel, idealizado pela Beegreen.

Para participar do desafio, siga o passo a passo proposto pelo Renovar Nosso Mundo:

  • Durante uma semana, armazene o “lixo”. Não faça descarte. Ao final da semana, analise-o, verifique quais itens descartáveis você mais utiliza, tire uma foto e compartilhe-a nas mídias. Não esqueça de marcar o Renovar Nosso Mundo.
  • Preencha o formulário. Escolha o nível e período que realizará o desafio. Após a inscrição, enviaremos para você, via e-mail, materiais para lhe ajudar no desafio.
  • Elabore um plano de ação e identifique locais e pessoas que possam colaborar com sua nova rotina lixo zero. Divulgue sua escolha nas redes sociais utilizando as hashtags: #desafiozerodescartável, #julhosemplástico, #renovarnossomundobrasil, #nivelpeixinho, #nivelgolfinho, #niveltubarao.
  • Fale para a sua família e seus amigos sobre a decisão de passar esse período sem plásticos descartáveis para obter apoio, suporte ou até mesmo mais adeptos.
  • Compartilhe vídeos, fotos, registre sua evolução, dificuldades e dicas de como superá-las usando sempre as hashtags: #desafiozerodescartável, #julhosemplástico, #renovarnossomundobrasil, #nivelpeixinho, #nivelgolfinho, #niveltubarao.

Sobre o Renovar Nosso Mundo
É um movimento global de cristãos com o objetivo de informar, capacitar, mobilizar e engajar a igreja local por meio de ações e parcerias, que visam combater a degradação do meio ambiente, a redução dos meios de subsistência e, consequentemente, a pobreza. Como filhos de Deus, “escolhemos viver com justiça socioambiental e participar de um movimento nesta direção. Não ficaremos parados enquanto nossos irmãos e irmãs estiverem aprisionados na pobreza e nem passivos enquanto a criação é negligenciada e destruída”.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -