26.5 C
Vitória
domingo, 29 novembro 2020

População foi vítima de ‘apagão de gestão’ no governo, diz juiz

Leia também

OMS: mais dados sobre vacinas são necessários

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom afirmou que vários países no mundo "conseguiram controlar a covid-19, e em comum entre eles, a testagem"

Parte dos pacotes com sementes contém praga inexistente

Outras 15 amostras continham gêneros que têm espécies quarentenárias ou espécies com potencial quarentenário

Maia defende que Congresso discuta soluções para combater racismo no Brasil

Instalada nesta semana, a comissão irá acompanhar os desdobramentos da investigação do caso e promover reuniões

O juiz classificou o ocorrido como “lamentável” e escreveu que uma sucessão de erros está conduzindo o Brasil ao “neocolonialismo”

Por Daniel Weterman (AE)

O juiz federal João Bosco Costa Soares da Silva afirmou que houve “completa omissão” ou, no mínimo, negligência dos órgãos reguladores no sistema de energia do Amapá, atingido por dois apagões nas últimas semanas. Além disso, para o magistrado, a população foi vítima de um “apagão de gestão” no governo federal

João Bosco determinou o afastamento por 30 dias das diretorias da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema (ONS), responsáveis por fiscalizar e operar o sistema elétrico no País, enquanto as responsabilidades são apuradas. A empresa responsável pela concessão do serviço em Macapá também foi incluída na ação. A Aneel e o ONS poderão contestar o afastamento e recorrer da decisão.

No início do mês, um incêndio em uma subestação de energia da capital Macapá deixou 14 dos 16 municípios do Estado no escuro. Nos últimos dias, o abastecimento ainda não havia sido regularizado 100% e vinha sendo feito pelo sistema de rodízio. Anteontem, o Amapá sofreu o segundo apagão em duas semanas. A situação deixou parte da população sem energia elétrica e itens essenciais como água e alimentação.

“Nesse panorama, não há como negar que houve completa omissão ou, no mínimo, atuação negligente dos órgãos de fiscalização do sistema energético, especificamente, da ANEEL e do ONS em relação ao cumprimento do Contrato de Concessão nº 009/2008-ANEEL firmado com a empresa Linhas de Macapá Transmissora de Energia S.A – LMTE”, escreveu o juiz na decisão.

Em uma ação popular movida pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o juiz classificou o ocorrido como “lamentável” e escreveu que uma sucessão de erros está conduzindo o Brasil ao “neocolonialismo”. Na decisão, composta por sete páginas e publicada nesta quinta-feira, 19, o magistrado afirmou que os governos no País tratam o povo como “rebanho bovino”.

“Em verdade, o lamentável blecaute ocorrido no Estado-membro do Amapá é reflexo de um autêntico ‘apagão de gestão’ provocado por uma sucessão de ‘Governos Federais’ que negligenciaram quanto ao planejamento adequado de políticas públicas de produção, transmissão e distribuição de energia elétrica, deixando o sistema entregue a própria sorte e em mãos de grupos políticos e econômicos que se unem estritamente para fins de enriquecimento ilícito, tratando o povo como ‘rebanho bovino’ e não como sujeitos de direitos, conforme preconiza a legislação brasileira “

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Aneel envia ofício e cobra explicações do ONS, CEA e LMTE

Nos documentos, a Aneel cobra ainda ações para que tais ocorrências não se repitam", informou o órgão regulador

Aneel diz que haverá ‘devassa’ no sistema interligado nacional

Pepitone mencionou também que a Aneel já iniciou os estudos para aprimorar o atendimento de energia no Amapá

Barroso suspende eleições municipais em Macapá 

"À vista do quadro geral noticiado no presente processo, não é legítimo exigir que a população de Macapá compareça às urnas", afirmou o ministro

Alcolumbre pede a prorrogação do auxílio emergencial

No Amapá, o benefício é pago para 321.787 pessoas, o que equivale a 37% da população do Estado, de acordo com o Ministério da Cidadania

Aneel quer mudar forma de comunicação sobre falhas

O apagão no Amapá ocorreu na noite do dia 3, mas o Ministério de Minas e Energia (MME) somente soube da ocorrência no dia seguint

Diretor-geral diz que Aneel não é a ‘senhora de todos os itens’ sobre AP

Na sessão desta terça, o diretor-geral também se solidarizou com a população e afirmou que o órgão vai apurar com "todo o rigor"

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Conferência Paixão pela Juventude 2020

Realizado pela Juventude Batista Brasileira, evento será online e acontece em duas datas. A primeira será neste sábado, 28, e a segunda, dia 5 de dezembro. Saiba mais!

Miniconferência on-line: “Fé e Ciência para Corpos e Mentes”

Cientistas cristãos brasileiros respondem questões de fé e ciência para corpos e mentes. Tema será abordado na mini Conferência online. Saiba mais!

Seminário de ciências bíblicas em edição virtual; começa hoje

Realizado há 20 anos pela Sociedade Bíblica do Brasil, evento incentiva o estudo e capacita líderes sobre o uso da Bíblia.

Grandes artistas do Brasil no “BH profetiza”

Realizado pela cantora Camila Campos, O BH profetiza vai reunir diversos cantores, entre eles Weslei Santos, Gai Sampaio, pastora Helena Tannure e outros. Evento será transmitido ao vivo, nesta terça-feira, 17 
- Publicidade -

Plugue-se

Funkeira Ludmilla no gospel?

Em live no Instagram, nesta quinta (26), a funkeira Ludmilla falou do desejo de apostar na carreira gospel e afirmou ter "recebido um chamado" para levar a palavra de Deus aos fãs. Saiba mais!

“40 Dias – O Milagre Da Vida” nas plataformas de streaming

Filme foi lançado no dia 15 de outubro, em mais de 200 salas em todo o Brasil. E agora será possível assistir em casa, pelo seu aplicativo. Saiba mais!

Superação: “Deus me cercou de anjos”, diz Chris Nikic

Chris Nikic, 21 anos, é a primeira pessoa com o distúrbio genético a finalizar o Ironman, a prova esportiva mais difícil do mundo. Saiba mais!

Natal dos Ribeirinhos! Ajude as comunidades da Amazônia

Ação, que realizada pela Sociedade Bíblica do Brasil, faz parte da campanha Luz na Amazônia, que promove assistência integral às comunidades ribeirinhas. Saiba mais!