21 C
Vitória
domingo, 29 maio 2022

John MacArthur reage à lei canadense e tem mensagem removida da web

Foto: Reprodução

“Nossa equipe revisou seu conteúdo e, infelizmente, achamos que viola nossa política de discurso de ódio”, afirmou o YouTube em comunicado

Por Patricia Scott

O pastor John MacArthur teve recentemente sua ministração removida pelo YouTube. A abordagem do líder religioso pontuava sobre a sexualidade bíblica, que afirma que Deus fez os seres humanos como “homem e mulher”.

“Nossa equipe revisou seu conteúdo e, infelizmente, achamos que viola nossa política de discurso de ódio”, disse o YouTube em comunicado, de acordo com Starnes. “Removemos o seguinte conteúdo do YouTube: ‘Não existe transgênero. Você é XX ou XY. É isso. – Pastor John MacArthur.'”

MacArthur, líder da Grace Community Church, em Los Angeles, abordou o assunto como parte de um protesto nacional contra uma nova lei canadense que proíbe a terapia de conversão. “Não existe transgênero”, disse MacArthur no púlpito no domingo . Você é XX ou XY, é isso. Deus fez o homem homem e mulher. Isso é determinado geneticamente, isso é fisiologia, isso é ciência, isso é realidade.”

O pastor prosseguiu a pregação, dizendo: “Por um lado, a realidade dessa mentira e engano é tão prejudicial, tão destrutiva, tão isolante, tão corruptora que precisa ser confrontada, mas, por outro lado, esse confronto não pode exagerar o que já existe, que é uma sensação de se sentir isolado nos relacionamentos”.

Diante do fato, muitos líderes evangélicos expressaram preocupação com o projeto de lei C-4 do Canadá, que vigora desde o dia 8 de janeiro. Eles temem que, a partir de agora, haja proibição de pregações sobre sexualidade bíblica.

A redação do projeto de lei, segundo a Liberty Coalition Canada, é muito ampla, o que poderia permitir “o processo criminal de cristãos que falariam a verdade bíblica nas vidas daqueles que estão presos a pecados sexuais como homossexualidade e transgenerismo”.

MacArthur e outros quatro mil pastores subiram ao púlpito, no domingo e pregaram sobre sexualidade bíblica, em protesto contra a nova lei. O comentarista conservador Todd Starnes divulgou que o YouTube removeu o sermão de MacArthur, transformando a mensagem como “discurso de ódio”.

Ele pontuou ainda em seu blog que a remoção do sermão de MacArthur pelo YouTube reforça “a lei canadense ao proibir qualquer oposição ao transgenerismo em sua plataforma”.

Com informações Christian Headlines

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se