25.5 C
Vitória
quinta-feira, 18 agosto 2022

Jogadora cristã se recusa usar camisa LGBT

Jogadora se recusa entrar em campo com camisa com as cores LGBT (Foto de Bryan Byerly/ISI Photos/Getty Images).

A atleta declarou que sua decisão de não entrar em campo tem como base o comprometimento com a fé

Por Ivi Rafaela

A zagueira do North Carolina Courage, Jaelene Daniels se recusou usar camisa do time com alusão às cores do movimento LGBT. A atleta do time que disputa a Liga Nacional de Futebol Feminino dos EUA declarou que a decisão é uma demonstração do comprometimento dela com a fé

 “Continuo comprometida com a minha fé e meu desejo de que as pessoas saibam que meu amor por elas não é baseado em seu sistema de crenças ou sexualidade. Eu oro e acredito firmemente que minhas companheiras de equipe sabem o quanto eu as aprecio, as respeito e as amo”, declarou.

O porta-voz do time comunicou à imprensa esportiva local que a jogadora havia decidido não disputar o jogo contra o Washington Spirit por causa das camisas LGBT. “Jaelene não será escalada esta noite, pois tomou a decisão de não usar nossa camisa do orgulho gay. Embora estejamos desapontados com a escolha dela, respeitamos seu direito de tomar essa decisão por si mesma”, afirmou o porta-voz do time à ESPN.

“Estamos empolgados em celebrar a comunidade LGBTQIA+ com nossos fãs, jogadores e funcionários hoje à noite e estamos ansiosos para sediar nosso primeiro Festival do Orgulho antes do início da partida”, acrescentou o funcionário do clube.

Jaelene já havia se recusado uma oferta para jogar pela seleção feminina dos EUA em 2017 depois de se negar a usar as camisas do orgulho gay, O time North Carolina Courage foi criticado quando contratou a jogadora e quando decidiu renovar seu contrato, sendo obrigado a divulgar uma nota oficial sobre o assunto:

“A decisão de renovar com a Jaelene não foi tomada de forma leve e incluiu conversas significativas entre a liderança da organização e Jaelene. A prioridade que foi falada nessas conversas é a segurança das nossas jogadoras e a manutenção de um espaço inclusivo e respeitoso para toda a equipe”, resumiu a nota.

*Com informação Gospel Mais

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se