Jogador é demitido por defender valores cristãos

Foto: Reprodução

Postagens consideradas “homofóbicas e inaceitáveis” de Israel Folau estão sob investigação. “Mas eu não nego a minha fé”, declara o jogador

Uma das maiores estrelas do rúgbi (em inglês, rugby) australiano, Israel Folau, teve seu contrato encerrado com seu time, Waratahs. Isso porque publicou uma mensagem bíblica nas redes sociais que condena a prática do homossexualismo.

O atleta de 30 anos pediu uma audiência, que foi ouvida por um júri de três pessoas. Porém, o júri o considerou culpado de uma “violação de alto nível” do código de conduta da Rugby Austrália e confirmou a demissão. O jogador pode apelar contra a decisão e está considerando suas opções. E pode conseguir uma nova audiência com a mesma evidência, mas um novo júri, ou tentar levar o caso à Suprema Corte da Austrália.

A mensagem publicada pelo jogador foi: “Atenção bêbados, homossexuais, adúlteros, mentirosos, fornicadores, ladrões, incrédulos, idólatras. O inferno espera por vocês. Arrependam-se! Só Jesus salva”, diz a mensagem. Folau publicou o texto acompanhado por uma imagem.

Além do post expressando sua opinião ele escreveu versículos bíblicos para justificar que tal prática é condenada pela Bíblia. “Aqueles que estão vivendo em pecado acabarão no inferno, a menos que você se arrependa. Jesus Cristo ama você e está te dando tempo para se afastar do seu pecado e ir até Ele”.

A mensagem não repercutiu bem na diretoria da federação do esporte no país. Tanto que a Rugby Austrália emitiu um aviso de violação do contrato com o jogador. A instituição considerou o comentário de Folau como homofóbico.

Contrato Milionário

Folau tinha um contrato até 2022 com a seleção de rúgbi da Austrália. Com isso,  Folau está completamente fora dos planos para a disputa da Copa do Mundo de rúgbi, que será disputada este ano no Japão. O técnico da Austrália, Michael Cheika, não se manifestou sobre o caso.

Foto: Reprodução

O chefe-executivo do Rugby Australia, Raelene Castle, e o chefe da New South Wales Rugby Union (entidade a qual o Waratahs, clube que Folau defende, é filiado), Andrew Hore, assinaram um comunicado oficial no qual explicam a decisão tomada.

“Enquanto Israel tem direito a suas crenças religiosas, a maneira pela qual ele as expressa é inconsistente com os valores do esporte. Queremos deixar claro que ele não fala em nome do esporte com suas recentes postagens nas redes sociais. Israel não conseguiu entender que a expectativa dele como funcionário da Rugby Australia e da NSW é que ele não pode compartilhar material na mídia social que condena, difama ou discrimina as pessoas com base em sua sexualidade”, informa um trecho do comunicado.

“O rúgbi é um esporte que trabalha continuamente para unir as pessoas. Queremos que todos se sintam seguros e bem-vindos em nosso jogo e nenhum preconceito baseado em raça, gênero, religião ou sexualidade seja aceitável e nenhuma linguagem isole, divida ou insulte pessoas com base em qualquer desses fatores pode ser tolerado. Como código, deixamos claro a Israel, formal e repetidamente, que quaisquer mensagens ou comentários de mídia social que sejam de alguma forma desrespeitosos às pessoas por causa de sua sexualidade resultarão em ação disciplinar. Na ausência de fatores atenuantes convincentes, é nossa intenção rescindir seu contrato”, diz o documento.

A Associação de Jogadores de Rugby Union da Austrália (Rupa) também emitiu um comunicado.

“A Rupa não endossa ou tolera o conteúdo da postagem de mídia social feita por Israel Folau, mas é imperativo que o processo adequado seja seguido sob o Código de Conduta”, diz o comunicado.

Mantendo a Fé

Esta não é a primeira vez que o jogador é criticado por escrever posts em suas redes sociais defendendo os valores cristãos que acredita. Em abril de 2018, Folau foi reprovado por escrever em um comentário no Instagram que os gays iriam para o inferno a menos que se arrependessem.

As autoridades do esporte anunciaram que a série de comentários “inaceitáveis” de mídia social “homofóbicos e transfóbicos”, postados pelo jogador de rúgbi australiano Israel Folau está sendo investigada pelo órgão regulador do esporte.

Mas o jogador afirma que não irá reconsiderar o conteúdo, nem negar a fé cristã e os valores que acredita. “Vou me apoiar no que a Bíblia diz. Eu compartilho com amor”. E justifica a atitude usando o texto bíblico de Ezequiel 33:11: ‘Deus não tem prazer na pessoa que vive em pecado. Ele é um Deus amoroso e quer que as pessoas se afastem daquilo em que estão vivendo, e Ele lhes dará vida”.

Folau acrescentou que essa é a mensagem que está tentando compartilhar, mesmo que pareça dura. “Não posso mudar o que a palavra de Deus diz”.

Foto: Reprodução

O contrato de Folau com a Rugby Austrália vai até 2022, com a expectativa de que ele desempenhe um papel de protagonista na Copa do Mundo de Rúgbi deste ano. Mas ainda que saiba que possa encerrar sua carreira prematuramente, ele afirma que sua fé não será abalada.

“Acima de tudo, eu vivo para Deus agora. Tudo o que Ele quer que eu faça, acredito que Seus planos para mim são melhores do que qualquer coisa que eu possa pensar. Se for não continuar jogando, que assim seja. Amo jogar, mas minha fé em Jesus Cristo é o que vem primeiro”, disse.

*Com informações Daily Telegraph, CNN e O Dia. 


Leia mais

A família sob ataque

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!