20 C
Vitória
sexta-feira, 23 abril 2021

Jeremy Camp: “o filme sobre minha vida foi um teste de fé”

Filme “Enquanto estivermos juntos”, que conta a história do cantor Jeremy Camp, chega nos cinemas brasileiros no dia 19 de novembro

O cantor Jeremy Camp está bastante grato com o sucesso do filme que retrata parte da sua história de vida: “Enquanto Estivermos Juntos” (Paris Filmes). O filme já foi lançado nos EUA e estreia nas telonas do Brasil no dia 19 de novembro.

O artista sente-se feliz em saber que há grande expectativa para a chegada do filme no país. Ele concedeu uma entrevista para a equipe de produção do filme. Confira!

Algum dia você imaginou que sua vida viraria um filme?

Não. Definitivamente está sendo uma experiência surreal para mim. E ter a Shania Twain como minha mãe e Gary Sinise como meu pai e ainda K J Apa me representando é algo realmente incrível. Estou muito feliz em saber que essa história tem impactado tantas pessoas. Estou tão empolgado que a ideia do filme me inspirou e estamos lançando o livro também. Vai se chamar “I Still Believe” e já estamos trabalhando na tradução para o português.

Como você acredita que o filme vai impactar as pessoas?

Eu fiquei surpreso com o resultado do filme. Os Ewin retrataram tudo de forma maravilhosa com riqueza de detalhes. O longa pode impactar de várias formas. Para mim foi um teste de fé. Todos nós passamos por dificuldade. Eu pude me apoiar em Deus e ele curou meu coração. E eu acho que o sentido de tudo isso é que as pessoas possam perceber que existe sim esperança. Eu coloquei toda a minha fé em Deus e é isso que quero mostrar para o mundo: que Ele é sim a nossa única esperança.

Como foi reviver essa história?

Foi bem difícil. É uma das partes mais difíceis da minha vida. É difícil lembrar, mas eu sei que vai tocar a vida de muitas pessoas, então, vale a pena compartilhar tudo. Melissa me disse algo: que se a história dela servisse para transformar a vida de uma única pessoa já teria valido a pena. Então, se ela soubesse quantas pessoas a história dela tem impactado, certamente ela estaria muito feliz.

O que te inspirou a escrever a música tema do filme “I Still Believe”?

Eu fui muito honesto nesta composição. Eu estava confuso, estava ferido. Tinha muita dor. A primeira coisa que brotou do meu coração foi o refrão: “Mas eu ainda acredito na Sua fidelidade, na Sua verdade”. Eu queria mesmo dizer: “Deus eu acredito em você mesmo que esteja doendo muito. Eu estou de luto, mas eu ainda quero proclamar que eu acredito em você”. No final de tudo, este é o verdadeiro sentido desta história.

Qual a sua mensagem para as pessoas que vão assistir ao filme?

A principal mensagem deste filme é que todo mundo passa pela dor. E essa história mostra que Jesus é a resposta para essa dor. Ele sendo nossa esperança e nossa cura. Se entreguem a Jesus, foi ele que me sustentou. A dor é uma coisa universal. Não importa onde você onde vive, não importa o seu passado. Eu acredito que todo mundo já viveu um tipo de dor. Eu acredito que essa seja uma mensagem: que as pessoas se encham esperança e encorajamento.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se