Dallagnol: “Estarei em jejum, oração e torcendo pelo país”

Deltan Dallagnol ministrando na Primeira Igreja Batista Campo Grand. Foto: Divulgação

Evangélico, o chefe da Lava-Jato Deltan Dallagnol publicou em seu perfil no Twitter que está em oração e jejum pelo país e recebeu críticas

Com a proximidade do dia do julgamento que poderá decidir o futuro do ex-presidente Lula, nesta quarta-feira (4), o procurador Deltan Dallagnol usou as rede sociais para dizer que está em “jejum e oração” pelo fim da corrupção. Ele disse, na manhã do último domingo (1º), que a data será “o dia D” nessa luta e que “o cenário não é bom”.

Após sua publicação no Twitter, Dallagnol vem sendo criticado pela sua postura abertamente cristã. Seu tweet, com mais de 8,5 mil curtidas e cerca de 2,7 mil compartilhamentos, recebeu diversos ataques nas redes sociais com comentários irônicos e questionando a sua manifestação de fé, em defesa do estado laico.

Membro da Igreja Batista do Bacacheri, em Curitiba (PR), desde a infância, em perfil nas redes sociais Dallagnol deixa claro quais são as suas prioridades na vida: “Seguidor de Jesus, Marido e Pai Apaixonado, Procurador da República por Vocação e Mestre em Direito por Harvard”. Ele já cogitou tornar-se pastor depois que se aposentar como procurador.

Veja a publicação