Israel quer estreitar relação com o Brasil

O embaixador Yossi Shelley reforçou que uma de suas missões no Brasil é reforçar os laços com Israel.

Na última quarta-feira (17), a Embaixada de Israel em Brasília ofereceu jantar em comemoração ao 69º aniversário da independência do país.

Estiveram presentes lideranças da comunidade judaica do Brasil, além dos ministros da Educação, Mendonça Filho, das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira.

O embaixador Yossi Shelley reforçou que uma de suas missões no Brasil é reforçar os laços com Israel. A sessão da Assembleia Geral da ONU, que resultou no surgimento do Israel moderno, em novembro de 1947, foi presidida pela diplomata Oswaldo Aranha.

Durante a cerimônia oficial, Shelley fez um discurso breve, onde lembrou que Israel é a única democracia plena do Oriente Médio. Segundo ele, a democracia “é como uma tocha que foi acesa quando o Estado de Israel surgiu, há 69 anos. Até hoje, todo líder israelense garante que essa tocha não se apagará jamais”.

Lembrou também que existe uma longa tradição nas relações binacionais, sendo que a relação com o Brasil “nos orgulha por ser forte até hoje”.

Evitando tocar na questão diplomática nos votos dado na UNESCO – onde o Brasil ficou contra Israel – o embaixador preferiu ressaltar os aspectos positivos do intercâmbio das duas nações, anunciando que o governo israelense fará doações mensais de computadores a escolas carentes brasileiras.

Ressaltou ainda que senadores e deputados federais estiveram em Israel para conhecer os programas do governo e que o ministro Ricardo Barros (Saúde), visitou a nação para alinhavar maiores acordos de cooperação.