Israel estabelece terceira data provisória para eleições

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, de Israel, saiu, com seu principal rival, Benny Gantz, à direita, e o presidente de Israel, Reuven Rivlin, no centro. (Foto: Abir Sultan / EPA, via Shutterstock)
O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, de Israel, saiu, com seu principal rival, Benny Gantz, à direita, e o presidente de Israel, Reuven Rivlin, no centro. (Foto: Abir Sultan / EPA, via Shutterstock)

Se os líderes do parlamento israelense não formarem um governo até o prazo limite, Israel será forçado a convocar uma terceira eleição

Líderes israelenses decidiram que a próxima data para as eleições nacionais é (2) de março de 2020. Dessa forma se os membros do parlamento não conseguirem formar um governo até nesta quarta-feira (11) à meia-noite.

O partido Likud do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e o partido azul e branco de Benny Gantz anunciaram a data em perspectiva na segunda-feira (09). Os partidos estão envolvidos em uma rivalidade amarga, pois falharam em formar um governo majoritário no Knesset (parlamento de Israel) com 120 lugares em Israel, após as eleições inconclusivas de setembro.

Israel está à beira da terceira eleição sem precedentes depois que Lieberman se recusa a endossar o primeiro-ministro. O parlamento se dissolverá na quarta-feira à noite se nenhum legislador puder obter o apoio de pelo menos 61 membros.

Até o momento nenhum candidato parece capaz de salvar o país de uma terceira eleição sem precedentes em março. Entretanto alguns líderes esperam que alguém seja capaz de formar um governo para evitar eleições.

O presidente do Knesset, Yuli Edelstein, disse nessa segunda-feira que não iniciará o processo para solidificar a data das eleições de 2 de março até que os legisladores tenham até o último minuto para formar um novo governo.

“Mesmo quando parece que não há chance de impedir essas eleições caras e desnecessárias, não iniciaremos esse processo legislativo antes, para permitir que os líderes do partido recuperem o juízo na décima primeira hora, um momento antes que seja tarde demais”, disse Edelstein.

Assim se os líderes do Knesset não formarem um governo até o prazo limite, Israel será forçado a participar da terceira eleição em 12 meses.

*Da redação, com informações de CBN News 


LEIA MAIS 

Gantz não forma governo e Israel tem bloqueio político 
Israel busca fortalecer relações políticas com o Brasil 
Líderes árabes querem paz com Israel