Irmão Andre: Missões a favor da Igreja Perseguida

Foto: Portas Abertas

Fundador da Missão Portas Abertas, irmão André completou 91 anos. Sua vida é um presente para a Igreja Perseguida até hoje. “Devemos ser conhecidos não por quem e pelo que somos contra, mas a favor de quem e do que somos, Jesus e seu evangelho”, diz o missionário

Conhecido como o “Contrabandista de Deus”, o holandês irmão André completou no último dia 11 de maio, 91 anos. Apesar de hoje o conhecermos como um grande homem de Deus, ele só teve um encontro com Deus depois que começou a ler a Bíblia, em 1949, após ser ferido por uma bala em combate na Indonésia. Esse fato o fez voltar para a Holanda, onde decidiu dedicar a vida à obra missionária.

As informações sobre a vida e começo do trabalho do Irmão André são encontradas no livro “O Contrabandista de Deus”, que se tornou um best-seller. Nele, estão registradas suas viagens para países fechados ao evangelho da chamada “Cortina de Ferro”, com a finalidade de levar Bíblias para cristãos locais. Também tem detalhes de perigosas travessias de fronteiras, perseguição da polícia secreta russa, a KGB, e o início de sua jornada dedicada a viver radicalmente por Jesus.

O trabalho do Irmão André deu início a Portas Abertas, levando a organização a lugares onde a maioria dos cristãos não estaria disposta a ir. A Portas Abertas prepara milhares de cristãos perseguidos através de treinamento, ajuda emergencial, distribuição de Bíblias e literatura cristã, e ações institucionais nos países mais hostis aos cristãos no mundo.

“”A palavra de Deus transforma as pessoas e pessoas transformadas mudam as situações ao seu redor. Nossa missão se chama portas abertas porque cremos que qualquer pronta está aberta, a qualquer tempo e em qualquer lugar para proclamar a Cristo. Diga-me onde você não pode ir como cristão e eu lhe direi como entrar. Talvez não consiga lhe dizer como sair!”, declarou irmão André.

Atualmente, a Portas Abertas trabalha em mais de 60 países com o objetivo de fortalecer a Igreja Perseguida, apoiando cristãos locais em lugares hostis, para que eles continuem espalhando o evangelho ao seu redor. “Devemos ser conhecidos não por quem e pelo que somos contra, mas a favor de quem e do que somos, Jesus e seu evangelho”.

O Irmão André já visitou 125 países e registrou mais de um milhão de milhas em suas viagens para pregar e conhecer pessoas necessitadas. Durante essas viagens, foi preso três vezes e nunca teve uma Bíblia confiscada. “Quando vemos qualquer grupo religioso ou político ou uma nação como inimigos, o amor de Deus não pode nos alcançar e nos chamar a fazer algo a respeito”, diz.

Uma das mensagens mais comunicadas pelo Irmão André é unidade. A importância de sermos um com nossos irmãos em Cristo, seja doando, orando ou se fazendo presente junto aos cristãos perseguidos. Que nossa forma de celebrarmos ou honrar o legado desse homem de Deus ainda em vida seja dizendo sim para o chamado de Cristo, de amar nosso próximo de forma prática, mudando as condições dos que estão ao nosso redor, estejam eles perto ou longe fisicamente.

O contrabandista de Deus

A Portas Abertas lançou a quarta edição do best-seller “O Contrabandista de Deus”. Lançado originalmente em inglês em 1967, o livro conta as aventuras do Irmão André ao contrabandear Bíblias para os países que estavam atrás da Cortina de Ferro. O livro, traduzido para vários idiomas, já vendeu mais de 12 milhões de exemplares em todo o mundo.

O livro é uma leitura inspiradora, pois em todo o tempo a ênfase está em Deus e no que ele faz quando nos dispomos a lhe obedecer. Essa é a história de vida do Irmão André: de obediência irrestrita a Deus, compromisso e fidelidade. Eis a receita do que o levou a viver os mais impressionantes milagres.

Saiba mais


*Com informações de Portas Abertas


Leia mais

Os 41 anos da Missão Portas Abertas no Brasil

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!