back to top
25.5 C
Vitória
segunda-feira, 27 maio 2024

Internato é uma boa opção para seu filho?

Antes de se matricular, é importante visitar o campus e conferir a segurança, infraestrutura dos residenciais, salas de aulas, laboratórios, qualidade do corpo docente, empregabilidade pós formação, atividades extracurriculares, pesquisa e extensão. Foto: Freepik

Nas escolas onde há o modelo de internato existe um rigoroso regime de horários, atividades e restrições à internet que precisam ser seguidos.

Por Cristiano Stefenoni

Militar, agrícola, missionária, acadêmica. Não importa o propósito, as escolas que funcionam em regime de internato são uma boa opção para os pais que desejam preparar os filhos para a sua liberdade social e profissional. Apesar do Ministério da Educação (MEC) não possuir dados específicos sobre esse sistema de ensino, uma coisa é certa: em todas há um rigoroso regime de horários, atividades e restrições à internet que precisam ser seguidos.

E são exatamente essas características que unem disciplina a uma boa educação que atraem muitos pais que desejam uma formação de excelência para os filhos, mas ao mesmo tempo com a menor dor de cabeça o possível. Mas afinal, o que deve ser levado em consideração antes de fazer a matrícula?

“Ao considerar enviar seu filho para um internato é importante levar em consideração fatores como segurança, infraestrutura dos residenciais, salas de aulas e laboratórios, qualidade do corpo docente, empregabilidade pós formação, atividades extracurriculares, pesquisa e extensão”, orienta José Prudêncio Júnior, especialista em Educação e reitor da Faculdade Adventista da Amazônia (FAAMA), que também atua em regime de internato.

- Continua após a publicidade -

O reitor explica que não há uma idade ideal para que um filho vá morar sozinho, mas é fundamental que os pais avaliem cuidadosamente os prós e os contras. “Alguns internatos recebem estudantes a partir dos 12 anos. No entanto, a decisão deve ser tomada com base na maturidade emocional, capacidade de adaptação e a característica de seguir uma rotina consistente e de seguir as normas do regulamento do campus”, afirma.

Além disso, outro ponto fundamental quando se planeja enviar um filho ao internato é quanto aos custos. É importante que haja um planejamento.

“No aspecto financeiro, os pais podem planejar com antecedência, economizando dinheiro para as despesas do filho, que incluem além da mensalidade e taxas, as despesas com materiais de higiene pessoal, enxoval, jalecos, no caso dos cursos de saúde, e outras demandas específicas do curso escolhido”, explica o reitor.

O lado emocional dos pais e dos filhos também é crucial de ser avaliado. O reitor diz que é necessária uma adaptação.

“Sempre digo que os pais têm mais dificuldade em se adaptar a uma nova rotina sem os filhos em casa do que os estudantes em seguir uma nova rotina no internato. Além disso, é essencial que os pais estejam preparados para oferecer suporte emocional aos filhos, especialmente nas primeiras semanas de adaptação e durante as semanas de provas e avaliações”, justifica.

Por último, o educador orienta aos pais a visitarem, juntamente com os filhos, o local em que pretendem fazer a matrícula.

“Para os pais que estão interessados em enviar seus filhos para um internato durante o ensino superior, visitar o campus e conhecer as instalações, conversar com o preceptor, coordenador do curso e professores, bem como com outros pais que já têm seus filhos no internato, pode trazer maior tranquilidade”, finaliza.

O que levar em consideração antes de matricular o filho em um internato

Avalie a estrutura do local
Veja a segurança, infraestrutura dos residenciais, salas de aulas, laboratórios, qualidade do corpo docente, empregabilidade pós formação, atividades extracurriculares, pesquisa e extensão.

Idade ideal
A idade mínima varia de uma instituição para outra. Mas a decisão deve ser tomada com base na maturidade emocional, capacidade de adaptação e a característica de seguir uma rotina consistente e de seguir as normas do regulamento do campus.

É preciso um planejamento financeiro
Boas escolas não são baratas. É importante que os pais se planejem com antecedência para as despesas do filho como mensalidade, taxas, despesas com materiais de higiene pessoal, enxoval, jalecos, no caso dos cursos de saúde, e outras demandas específicas do curso escolhido.

Pais e filhos devem trabalhar o lado emocional
Os pais devem se adaptar a uma nova rotina sem os filhos. E os estudantes devem se preparar para seguir uma nova rotina no internato. Nas primeiras semanas de adaptação do aluno e durante as semanas de provas e avaliações, o apoio dos pais é fundamental.

Visite o local
É importante que a família visite o local antes de fazer a matrícula. Conheça as instalações, converse com o preceptor, o coordenador do curso e os professores, bem como com outros pais que já têm seus filhos no internato.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -