26 C
Vitória
quinta-feira, 7 julho 2022

Instituição cristã lança projeto para ajudar na restauração de Israel

Foto: Ben Hilton

Mais de 20 mil plantas nativas serão cultivadas pelo “Greening Israel Project no país, visando o “cumprimento da profecia bíblica”

Por Patricia Scott 

Com o propósito de ajudar na restauração de Israel para o “cumprimento da profecia bíblica”, a organização cristã HaYovel plantará cinco mil árvores na Judeia e em Samaria até o final de 2022. A partir do próximo ano, serão plantadas 20 mil por ano.

O projeto de reflorestamento é chamado de “Greening Israel Project”. Serão 20 tipos de árvores nativas de Israel, como figueiras, amendoeiras, alfarrobeiras, romãzeiras, acácias e terebintos. O diretor de marketing da HaYovel, Luke Hilton, afirmou que o projeto será feito em parceria com comunidades judaicas e agricultores locais.

“O objetivo é estar perto das comunidades, não plantar no meio do nada. Queremos plantar perto de todas as comunidades da Judéia e Samaria, estabelecer uma floresta, criar parques com árvores para beneficiar os moradores locais”, detalhou Luke Hilton.
No dia 10 de abril, a HaYovel lançará um documentário detalhando a história sobre o sonho do reflorestamento e os desafios enfrentados. O objetivo da iniciativa é divulgar e engajar mais pessoas na ação.

“O documentário mostra toda a história de como chegamos à ideia, como Deus colocou todas as peças no lugar certo na hora certa. Roger da Geórgia aparecendo na primeira vez que plantamos árvores, o incêndio maciço que destruiu tudo, a pesquisa e replantio que fizemos no mesmo local e nossa visão de levar isso por todo o coração bíblico de Israel”, revelou Hilton.

Após o lançamento do projeto em abril, doações de US$ 25 poderão ser realizadas para plantar uma árvore. Como parte de um grupo de voluntários do HaYovel ou como uma atividade do turismo cristão também será possível ir até Judeia e Samaria e plantar com as próprias mãos,

Luke Hilton ressaltou ainda que muitas ações de replantio em Israel alcançaram taxa de sobrevivência baixa em decorrência do vento, da chuva e dos ataques incendiários. Devido a essas questões, após 10 anos de pesquisa, o Greening Israel adotará um sistema de água que sustenta cada árvore, sem a necessidade de irrigação. A inovação também ajudará a preservar o limitado suprimento de água do país.

Na opinião de Joshua Waller, diretor de operações da HaYovel, o projeto é uma oportunidade para as nações participarem da reconstrução de Israel. “Literalmente, quem destruiu a Terra de Israel? Foram as nações; não o povo judeu. As nações são as responsáveis por destruir, aniquilar completamente a vegetação das montanhas de Israel. Os romanos chegaram e literalmente destruíram qualquer coisa verde ao redor das cidades; eles destruíram a floresta”, destacou Waller ao The Jerusalem Post.

Segundo ele, esta é uma oportunidade incrível para as nações fazerem parte da restauração de Israel de maneira positiva. “É meu desejo ver cada turista que vem a Israel ter a oportunidade de fazer algo positivo, ter um ponto de ação. Não apenas passear pela Terra de Israel e ver os antigos pontos turísticos, mas realmente fazer parte do agora, não da antiga história de Israel”, salientou Waller.

Com informações The Jerusalem Post 

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se