back to top
18.8 C
Vitória
quinta-feira, 25 DE julho DE 2024

“A injustiça promove a ira de Deus”, diz Priscilla Alcantara

Pri_Alcantara-injustiça
Foto: Reprodução

Sobre o racismo, cantora argumentou que a Bíblia deixa claro que Jesus lutava pela dignidade, igualdade e era contra o preconceito. Priscilla afirmou que vai lutar contra a injustiça

Desde a morte de George Floyd nos EUA, o assunto racismo virou alvo de discussões entre toda a sociedade no mundo todo. Além dos protestos que tem sido acontecido há vários dias, líderes evangélicos e até mesmo artistas tem se posicionado em relação a situação. Uma delas é a cantora Priscilla Alcântara.

Essa semana, a artista usou suas redes sociais para expressar sua indignação com a situação, o que ela chamou de “injustiça”.

Priscilla argumentou que a Bíblia deixa claro que Jesus lutava pela dignidade, igualdade e era contra o preconceito em sua época. E relatou que quando ela aprendeu sobre isso, passou a enxergar a religião de outra forma. “Tudo mudou”, relata.

“Todo mundo sabe que sempre me opus à religiosidade por diversos motivos. Mas, talvez o principal seja que a religiosidade nos impede de ver e compreender o mais importante: a verdade e a pessoa de Jesus. Tudo mudou quando eu consegui enxergar na Bíblia que eu leio um Jesus que lutava pela dignidade do indivíduo, pela igualdade e contra o preconceito repito, tudo mudou. O mestre que eu sigo transformava tudo e todos por onde passava, não por causa dos seus discursos, mas por agir de acordo com o que discursava”, escreveu.

- Continua após a publicidade -

Jesus amou os rejeitados

A artista usou a passagem bíblica da “Parábola do Bom Samaritano” para justificar que Jesus sempre amou aqueles que eram rejeitados. Ela também citou a história de Maria, mãe de Jesus, para justificar sua mensagem com relação ao assunto.

“Esse Mestre com a Parábola do Bom Samaritano, por exemplo, me mostrou que a lógica humana subverte a lógica de Deus. Um estrangeiro rejeitado é as mãos de Jesus, o verdadeiro “próximo”. Meu Mestre legitimou o direito e desejo de Maria de sentar e tomar lições de um Rabino e enfatizou o que ela tinha feito a escolha certa e isso ninguém lhe tiraria. E como se não bastassem todos os relatos de sua vida, até hoje Ele me abre os olhos sobre como a injustiça promove a ira de Deus”, disse a cantora.

Lutar contra as injustiças

Para a cantora, o racismo tem que ser combatido sempre. Segundo ela, só há uma maneira de fazer com que as coisas valem a pena: “servindo o próximo, indiferente de religião, sexo, raça, entre outros”.

E que cada um deve lutar contra as injustiças no mundo. “Cabe a mim perguntar ‘O que eu estou fazendo?’. Quero ser útil de forma responsável. Denunciarei a injustiça, aliviar os ombros dos oprimidos. Eu li isso na Bíblia, vi isso em Jesus e manifestarei isso aqui”, concluiu.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -