26.6 C
Vitória
sexta-feira, 21 janeiro 2022

A maioria das igrejas nos EUA planeja uma páscoa digital

O Alcoa First United Methodist está praticando o distanciamento social ao contratar serviços on-line. (Foto: WVLT News)

93% se encontram on-line em meio à pandemia de coronavírus. Saiba mais!

Cerca de 93% das igrejas nos Estados Unidos têm serviços somente online. Segundo dois estudos realizados durante a pandemia do novo coronavírus, a maioria das congregações celebra a Páscoa digitalmente.

De acordo com a agência de pesquisas, LifeWay Research sediada em Nashville, 99% das igrejas prestaram serviço local no primeiro final de semana de março, e apenas 7% realizaram seus cultos em 29 de março.

“Reunir-se para adorar como igreja local é uma expressão fundamental do corpo de Cristo, mas também valoriza a vida e ama os outros”, disse Scott McConnell, diretor executivo da LifeWay Research.

“A maioria das igrejas com 200 ou mais participantes não se reuniu antes de 15 de março e apenas 1% delas se reuniu em 22 de março, a orientação continuou a mudar”, completou o diretor.

Páscoa Online 

Enquanto a Páscoa é comemorada no próximo fim de semana, 58% dos pastores dizem que planejam manter um serviço digital e 45% planejam transmitir ao vivo a celebração. Outros 13% também vão gravar uma mensagem de páscoa aos membros das igrejas. Intitulado “O Relatório da Igreja”, essas informações foram emitidas pelo Grupo Barna.

“Se você como pastor tem uma certa maneira de pregar ou abordar a mensagem da Páscoa, é importante que você faça o possível para transmitir sua mensagem” , disse Bobby Gruenewald, pastor e líder de inovação da Life Church, e fundador do aplicativo da Bíblia YouVersion.

Gruenewald incentivou igrejas menores a “construir algum tipo de experiência em vídeo”, pois há muito tempo e os smartphones também podem gravar bons vídeos.

As igrejas alcançam

As igrejas sem experiência anterior de transmissão ao vivo foram equipadas e atualizando a tecnologia. A LifeWay também descobriu que, enquanto 41% dos pastores não ofereceram nenhum conteúdo em vídeo para sua congregação no outono passado, a partir desse mês de março, 92% dos líderes da igreja ofereciam programações on-line.

“As igrejas que nunca considerariam oferecer uma opção de streaming ou vídeo o fizeram rapidamente . Seus pastores foram forçados a permanecer conectados e continuar a fornecer orientação espiritual durante este período difícil. A rápida adoção do fornecimento de conteúdo de vídeo foi tão abrupta quanto interromper as reuniões pessoais”, disse McConnell no estudo da LifeWay.

*Da redação, com informações do Evangélico Digital. 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se