O que a igreja tem feito para a saúde do homem?

Todo ano, as igrejas adventistas do Brasil realizam passeatas e feiras de saúde com foco na campanha Novembro Azul. Foto: Comunicação Adventista

Aproveitando a campanha Novembro Azul e preocupado com a saúde do homem, algumas igrejas no país realizam palestras com foco no câncer de próstata

A vida é um dom de Deus, é preciso cuidar dela. Mas, quando se trata de saúde do homem, eis um tabu. Em muitos casos o preconceito e o medo contribuem para que eles não se submetam a exames de rotina. A campanha “Novembro Azul” veio para chamar a atenção para detecção precoce do câncer de próstata e para a necessidade dos cuidados com a saúde em geral.

A doença é a segunda mais incidente no sexo masculino, atrás apenas do câncer de pele não melanoma, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). As estimativas apontaram 68.220 novos casos em 2018. Esses números correspondem a um risco estimado de 66,12 registros novos a cada 100 mil homens. Também foram contabilizados mais de 14 mil óbitos. (Veja gráfico abaixo).

Pesquisa divulgada no ano passado pela Sociedade Brasileira de Urologia mostra que 76% dos entrevistados têm ciência da necessidade de realizar o exame para detecção do câncer de próstata, mas somente 32% já o fizeram. A campanha Novembro Azul reforça a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença.

Ação social                                                                              

No Brasil, algumas igrejas evangélicas apoiam a campanha, oferecendo para o rebanho masculino palestras sobre cuidados com a saúde com foco no câncer de próstata. São orientações sobre a doença e um alerta aos homens sobre a importância de se cuidar.

Há três anos, a Primeira Igreja Batista de Itapuã, Vila Velha (ES), promove palestras sobre o tema durante o mês. O assunto é tratado de forma consciente. “O homem precisa estar em dia com a saúde. Ao oferecer palestras temáticas com profissionais da área médica, incentivamos que façam exames, que tenham uma boa alimentação e até que se exercitem, pois os temas abordados são abrangentes”, explicou o pastor Roberto de Oliveira, que coordena a ação.

Sobre a necessidade de inserir a igreja nas demandas sociais, complementou: “Essa ação será importante para quebrar tabus, pois ultrapassamos os muros da igreja e envolvemos o aspecto social, que é o nosso papel. Com palestras, nós conseguimos alcançar toda a comunidade, independentemente de ser membro da igreja”.

A igreja é aliada da saúde completa do homem, tanto física quanto emocional e espiritual. “A vantagem dessas ações é que alcançamos o homem com um todo, inclusive levando pessoas para Cristo, que também é o nosso objetivo”, afirmou Júlio César Soares, que participa da ação há três anos.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia mantém até um site específico com todas as informações sobre a campanha e sobre o câncer de próstata, inclusive com materiais de divulgação para ser utilizados nos templos de todo o país. As instituições realizam feiras de saúde e passeatas com panfletagem, chamando a atenção das pessoas para o tema.

“Entendemos que o papel da Igreja também é sair das ‘quatro paredes’ e ajudar a comunidade com ações que visam à conscientização de temas relevantes, como é o combate ao câncer de próstata. Por esse motivo, apoiamos essas campanhas, visando ao bem-estar da população e à melhoria da qualidade de vida das pessoas”, afirmou o pastor Marcelo Aurino, diretor do Departamento de Saúde da Igreja Adventista para as regiões Central e Norte do ES.

Em Minas Gerais, as igrejas do Evangelho Quadrangular também realizam ações alusivas à campanha anualmente.  Através do Grupo Missionário de Homens são feitas orientações sobre a importância da quebra do preconceito. “Nós abraçamos o Novembro Azul, orientamos cada homem de nossa igreja para fazer os exames”, afirmou o pastor Itamar Santos.

Foto: Como parte da campanha Novembro Azul, homens da Igreja Batista em Itapuã, Vila Velha (ES), são contemplados com palestras voltadas para a saúde do homem

leia mais

Novembro Azul – Igrejas precisam incentivar o cuidado com a saúde
Homens estão cuidando mais da saúde, diz estudo