back to top
25.5 C
Vitória
segunda-feira, 27 maio 2024

Igreja presta ajuda humanitária aos afetados pelas chuvas

União da Vitória bastante castigada pelas chuvas - Foto: Prefeitura de União da Vitória

Em União da Vitória, a Carreta Solidária socorre os mais de oito mil desabrigados devido às tempestades; 10 mil marmitas já foram distribuídas

Por Patricia Scott*

Nas últimas semanas, fortes chuvas castigaram o Paraná.  Mais de 180 municípios registraram prejuízos provocados pelas chuvas, segundo a Defesa Civil do Paraná. Cerca de 220 mil pessoas foram afetadas e mais de 16 mil permanecem desabrigadas. 

A situação é mais crítica em União da Vitória, onde o Rio Iguaçu alcançou a terceira maior cheia da história. Os alagamentos no município já completaram um mês. As autoridades decretaram calamidade pública. A Defesa Civil do Paraná divulgou que, pelo menos, cinco mil casas foram danificadas e aproximadamente 8,5 mil moradores estão desabrigados na cidade.

Para socorrer as vítimas das tempestades, a Carreta Solidária da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) foi enviada para União da Vitória. A unidade móvel está estacionada na Estação Ferroviária, oferecendo serviços essenciais.

- Continua após a publicidade -

“Estamos aqui há mais 20 dias, já entregamos mais de 10 mil marmitas e lavamos aproximadamente nove toneladas de roupa”, ressaltou o pastor Arielson Machado, um dos líderes da igreja adventista na região.

Igreja presta ajuda humanitária aos afetados pelas chuvas
Foto: Notícias Adventistas/Jaime Costa

A Carreta Solidária está no município desde o início de outubro. A unidade móvel possui duas máquinas industriais de lavar e secar, com capacidade para limpar cerca de 700 kg de roupas diariamente. As refeições também são preparadas no veículo.

O aposentado Sebastião Bento, de 69 anos, é um dos beneficiados. Há 15 dias, ele está morando dentro do próprio carro. “Eu faço minhas refeições ali na carreta, ganho o almoço e a janta, comidinha boa, graças a Deus”

Outra beneficiada é a moradora Tatiana Ribas. Há quase um mês, ela está em um abrigo com a família. “Acabamos de receber as roupas que eles lavaram para nós, estava tudo debaixo d’água e nós conseguimos tirar lá da casa, quando a água baixou um pouco”.

Cabe destacar a ajuda humanitária conta com participação de pessoas da própria comunidade, além de cristãos voluntários. Um deles é Marisa Francisquini, que pretende ficar até o último dia dos atendimentos. “Ajudar as pessoas é um trabalho muito gratificante”. Para colaborar com essa obra de amor ao próximo, acesse o site.*Com informações Notícias Adventistas

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -