Descoberta a “Igreja dos Apóstolos”

Foto: Reprodução

Após anos de buscas, arqueólogos dizem ter encontrado a “Igreja dos Apóstolos” perto do mar da Galileia. As escavações duram há quatro anos e deve ser preciso mais um para conseguir pôr a descoberto toda a igreja.

Arqueólogos dizem ter encontrado a tão procurada igreja dos apóstolos Pedro e André perto do mar da Galileia, em Israel, em junho. Os investigadores do Kinneret College, em Israel, do Nyack College, em Nova Iorque, e do Centro de Estudos Judaicos e Origens Cristãs acreditam que o monumento pertence ao período bizantino, revelaram em comunicado.

Há quatro anos que os arqueólogos faziam escavações junto ao estuário do rio Jordão, na costa norte do mar da Galileia, mas mesmo assim estimam que seja preciso mais um ano para conseguir pôr a descoberto os restos da “Igreja dos Apóstolos”. Para já, os arqueólogos conseguiram desenterrar as salas mais a sul do edifício e o piso de mosaicos, que lhes permitiu concluir a era a que pertencia a igreja.

“A Igreja dos Apóstolos (como lhe começámos a chamar), construída sobre a casa de Pedro e André, deve ter sido uma estrutura magnífica”, escreveu o professor da Nyack College no site do Centro de Estudos Judaicos e Origens Cristãs.

Foto: Reprodução

Pedro e André, de acordo com o Novo Testamento, eram irmãos, viviam em Betsaida e foram os primeiros discípulos de Jesus Cristo.

Os dois eram pescadores no mar da Galileia, quando Jesus terá sugerido que o seguissem e que se tornassem “pescadores de homens”.

André é mencionado nos evangelhos como sendo um dos mais importantes apóstolos de Jesus.

Este ano, os arqueólogos conseguiram ainda identificar outras provas soterradas da antiga aldeia judaica, que existiria naquele local. A cem metros da área delineada para as escavações foram encontrados restos de uma casa particular do período romano, foram ainda desenterradas peças de cerâmicas, moedas e ​​​​​​​redes de pesca.

*Com informações de Prnewswire


Leia mais

Mais uma descoberta que remete relatos bíblicos
Descoberta de artefatos confirma relatos bíblicos da época de Jesus