A Igreja que acolhe

Foto: Reprodução

Há 19 anos uma Igreja dos EUA abre as portas do templo para abrigar pessoas em situação de rua. “Todos são bem-vindos, respeitados e tratados com dignidade”, diz o texto publicado no site oficial do projeto.

Ajudar os que não tem onde se abrigar, dividir o alimento e outros bens de necessidades básicas não é um capricho para o cristão, mas um dever de quem entende o sentido prático do “amar o próximo como a ti mesmo”, algo exemplificado por uma igreja na Califórnia, nos Estados Unidos.

A Igreja de Saint Boniface, localizada em um dos bairros que possuem mais moradores de rua do país, em São Francisco acolhe pessoas em situação de rua há 19 anos. Apesar das iniciativas governamentais, assim como em várias partes do mundo, o Estado não consegue lidar sozinho com a quantidade de pessoas que dependem de ajuda para sobreviver.

O projeto, denominado “The Gubbio Project”, de iniciativa da instituição religiosa, recebe as pessoas no templo. E lá eles tem aceso a higiene básica e podem dormir confortáveis e protegidos do frio, com cobertores oferecidos pela igreja. Além disso, eles tem suporte espiritual e psicológico.

Moradores de rua dormem nos bancos da Igreja. Foto: Reprodução

“Não fazemos perguntas para os convidados que dormem na igreja. A ideia é remover qualquer tipo de barreira. Por isso, dispensamos formulários e coisas do tipo. Ninguém nunca recusou e todos são bem-vindos, respeitados e tratados com dignidade”, diz texto publicado no site oficial do projeto.

“Esse é o papel da igreja”, declarou o pastor Dennis Lisboa, da Igreja Batista de Largo da Paz, em Recife (PE). A explicação, segundo ele, é que o próprio Jesus ajudava os mais necessitados. “Jesus quando estava com o povo dando os sermões ele sempre se preocupava com a comida e como as pessoas estavam! Se todas as igrejas se juntassem e pensando no reino tomassem essa iniciativa, seria uma benção”.

Sobre o Projeto

No The Gubbio Project, a acolhida de pessoas em situação de rua se dá de uma maneira diferente do que costuma acontecer em grande parte dos albergues. Na igreja de San Francisco, o clima é descontraído e não há espaço para exigências ou autoritarismo.

Veja


Leia mais

É preciso aprender a fazer a diferença
Igreja acolhedora para venezuelanos