22 C
Vitória
sexta-feira, 14 agosto, 2020

Ideologia de Gênero: o paradoxo da igualdade

Leia também

Fumaça densa de incêndios florestais encobre o céu de Cuiabá

O prefeito da capital, Emanuel Pinheiro (MDB), estuda decretar situação de emergência.

Distribuição de máscaras a estudantes da rede estadual do Amazonas gera polêmica

A compra foi firmada no dia 4 entre Secretaria de Estado de Educação e Desporto do Amazonas (Seduc-AM) com a empresa Nilcatex Têxtil Ltda, sediada no Mato Grosso do Sul

Bater ponto de trabalho a distância vira questão com pandemia

A Reforma Trabalhista de 2017 regulamenta o teletrabalho como uma prestação de serviços fora das dependências do empregador

O que é ideologia de gênero?

Os proponentes desta ideologia afirmam que as diferenças entre o homem e a mulher, fora as óbvias diferenças anatômicas, não correspondem a uma natureza fixa que torne alguns seres humanos homens e, a outros, mulheres.

Pensam, além disso, que as diferenças de pensar, agir e valorizar a si mesmos são produto da cultura de um país e de uma época determinadas, que atribui a cada grupo de pessoas uma série de características que se explicam pelas conveniências das estruturas sociais de certa sociedade.

Podemos observar a fragilidade deste pensamento e a irresponsabilidade de profissionais que a propagam. Tratam a questão de gênero como simples tendências que podem ser mudadas a qualquer momento. E o retorno à origem não obedece a essa ordem? É no mínimo paradoxal.

Com objetivos aparentemente nobres, essa “ideologia de gênero” alega evitar preconceito contra a mulher e empoderá-la. Na verdade, com a mudança de sentidos, usa a sociedade para caminhar os gêneros LGBTTS e não da mulher em si, com todas as suas fragilidades e diferenças biológicas até hoje defendidas. Faz avançar a agenda internacional da “Teoria Queer” que visa à criação de crianças em gênero neutro. 

Mudando de significado 

No seu sentido etimológico a palavra ‘Gênero’ não tem absolutamente nada de negativo, quando falamos em gênero masculino ou feminino para nos referirmos às diferenças de cada sexo ou, por exemplo, gênero humano. A partir de 1995 começa uma mudança de conceito, gênero passa a significar uma nova “concepção sexual”, na qual a pessoa vai se construir, e não tem mais um dado biológico ou genético que determina o nascer homem ou mulher. Ou seja, o sexo é apenas um acidente de percurso.

DNA, diferenças cromossômicas e hormonais, características psicológicas de cada sexo são deixadas de lado, subtraídas. As formações social e cultural então passam a  predominar na construção do “ser homem” e “ser mulher”. Os defensores da Ideologia de Gênero dizem que, ao longo do dia, você pode livremente decidir o que deseja ser ou se tornar em relação à sexualidade. Você pode então se sentir homem, mulher, trans, homossexual, etc. São múltiplas as possibilidades.

A Ideologia de Gênero desnaturaliza o sentido de ser homem e ser mulher, e isso deve ser exaustivamente repassado para toda sociedade, pois muitos estão sendo enganados. Temos que debater as diferenças buscando igualdade de respeito entre os sexos, homens e mulheres. Na realidade, o que escondiam nos planos de educação era o sentido subversivo do gênero atual, que não está lidando em seus discursos com o sexo e nascimento, são discordantes. Como se uma “alma feminina habitasse um corpo masculino e vise e versa”. Para a ideologia de gênero então, não se nasce mulher, torna-se.

Ideologia de Gênero na infância

A Ideologia de Gênero advoga que as crianças não são diferentes, e sim que os pais, a família, a cultura e a escola os obrigam a serem diferentes. A menina foi obrigada pela cultura, pela religião, pela família a “ser” menina; o mesmo acontece com os meninos. Ou seja, as diferenças externas e internas nos corpos são ignoradas As crianças são diferentes quando bebês, quando crianças e quando crescem não apenas pelo órgão genital aparente; e sim por dentro. Mas, há quem advogue que isso gera um problema: a desigualdade entre meninos e meninas e, mais tarde, se converterá em desigualdade entre homens e mulheres.

Gostaria de fazer uma observação importante do que a ciência comprovou até este momento:

  1. A ciência, acerca do comportamento humano, diz que: todo ser humano tem probabilidade de desenvolver características psicológicas do sexo a que pertence;
  2. A educação formal dos pais está em risco. De acordo com essa ideologia de gênero, nossos filhos serão discriminados por serem heterossexuais e por não concordarem com essa neutralidade sexual.

Uma ação perigosa, pois elimina totalmente as diferenças dos sexos, se esquece de que é devido a essas diferenças que buscamos direitos civis e culturais de respeito e a igualdade de direitos. Esses ideólogos de gênero creem que estão eliminando a desigualdade. Para esses promotores da utopia, a desigualdade então não existirá.

Mas como, depois dessa desconstrução da identidade sexual, um menino saberá que é um menino? Após misturar todas as diferenças, o menino não saberá se é um menino e vice-versa. Eles afirmam que solucionaram o problema da desigualdade. Porém, nós sabemos que outro problema foi gerado: o da identidade. E isso acontece justamente porque a biologia, a genética, os hormônios, as evidências das diferenças questionam psicologicamente.

Essa é a verdade: o conflito psíquico se dá porque as crianças não sabem quem são. Veem-se de um jeito e aprendem a ser diferentes para garantir igualdade. Extremamente paradoxal.


Marisa Lobo. Psicóloga, escritora e pesquisadora de gênero. Autora dos livros: “A Ideologia de Gênero na Educação” e “Famílias em Perigo”.

 

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

2ª Jornada virtual de estudos em direito e religião

O tema da jornada virtual será Cristãos e o poder: equilíbrio possível? Evento virtual será realizado entre os dias 17 a 21 de agosto

Canta Recife Experience com Rodolfo Abrantes e esposa

O Canta Recife Experience é o primeiro evento drive-in cristão do Nordeste. Saiba mais!

Semana de lives da Consciência Cristã 2021; Confira as datas!

O tema das lives, que acontece de hoje, 3, até sábado, 8, é "Feitos à imagem de Deus", que será a abordagem do Consciência Cristã 2021

Helena Tannure e Alda Célia no Congresso Vitoriosas

É a terceira edição do evento, que é voltado para mulheres. O tema do Congresso Vitoriosas 2020 será Transformadas. Saiba mais! 

Plugue-se

Arianne: carreira, essência e propósito

Arianne, que tem 11 anos de carreira, ficou ainda mais conhecida no Brasil pelo projeto "Como contavam nossos pais", que resgata clássicos da música cristã 

Quarteto Gileade alcança 100 mil inscritos no Youtube

O prêmio do YouTube foi conquistado no mês de abril e, atualmente, o canal Quarteto Gileade conta com 125 mil inscritos

Em testemunho de fé, ex miss-universo, Dayana Mendoza se batiza

Dayana Mendoza revelou que encontrou em Jesus as respostas que precisava para sua vida

Baltazar, o atacante brasileiro “artilheiro de Deus”

Conhecido como Baltazar, o "artilheiro de Deus", foi destaque na década de 80, atuando pelo Grêmio de Porto Alegre e hoje, aos 61 anos é pastor e empresário. Conheça essa história!