“Sem o Criador, desconheço minha identidade e sexualidade”

Foto: Renato Cabrini

A declaração é da missionária Andrea Vargas, da Avalanche Missões Urbanas ao falar sobre o cristão e o vício em sexualidade, pornografia e homossexualidade

Em algum momento da sua vida cristã, o tabu sobre pornografia e homossexualismo gerou um certo desconforto no meio da igreja? Muito já se foi falado em retiros e encontros de jovens sobre esse tema, mas o certo é que isso tem gerado polêmica entre os evangélicos.

Andrea Vargas é missionária do ministério Avalanche Missões Urbanas, que também realiza escolas de treinamento com ênfase em Sexualidade e Aconselhamento em Sexualidade. Seus vídeos são vistos por muita gente pelo Brasil afora. Ministra palestras como convidada em eventos promovidos por diferentes organizações e grupos evangélicos.

Sobre esse assunto ela argumenta que somos tentados justamente com aquilo que nos dá prazer. Deus criou o prazer, criou o Éden – o “jardim das delícias”, mas quando caímos em tentação, esquecemos de quem somos; e assim nos tornamos como um reino dividido, que não subsiste. Como enfrentar esse gigante? Sozinhos, com nossas próprias forças? Na verdade, precisamos de um gigante que lute em nosso favor – e nós o temos em Jesus.

Sem timidez, Andréa enfrenta assuntos difíceis e polêmicos com propriedade, embasamento bíblico e experiência de anos de aconselhamento. Confira a entrevista à Comunhão onde ela abre o jogo sobre homossexualidade e pornografia!

Comunhão – Você tem ministrado palestras por todos os cantos do país sobre sexualidade. Como se envolveu com esse tema?

Foto: Renato Cabrini

Andrea – Comecei a pesquisar sobre o assunto para tentar ajudar amigos da igreja que sofriam na área sexual. Nunca imaginei que esse envolvimento com a área mudaria minha vida. Sou grata a Deus por isso!

Como a igreja lida hoje com essa questão? Ainda é um tabu?

Comecei a estudar sobre o assunto em 2004 quando a Missão Avalanche estava começando em Vitória/ES. Nessa época, era raro encontrar abertura para o assunto mas já havia interesse. De lá pra cá, o cenário mudou. Não damos conta de tanta demanda e por isso, investimos nas nossas escolas e em treinamentos para a igreja.

É possível ser gay e cristão?

É possível (e previsível) ser cristão e ter lutas a serem enfrentadas contra a idolatria – seja ela qual for.

No Brasil, as pessoas são livres para viver a sexualidade que quiserem viver, é uma liberdade assegurada na constituição federal. Inclusive já existe até “igrejas inclusivas”. O que pensa disso? Não seria ir na contra mão do que diz a Bíblia?

Nem pela lei dos homens, as pessoas têm respaldo para fazer o que bem quiserem com sua sexualidade. Tanto é que há crimes prescritos pela lei – violência sexual, por exemplo. Sobre as “igrejas inclusivas”, pela lei dos homens, as pessoas são livres para expressar sua espiritualidade e temos que respeitar esse direito. O cuidado é ressaltar que nem tudo o que os humanos aprovam é aprovado pelas Escrituras.

E quanto ao preconceito que ainda é grande entre os cristãos. E como os líderes devem lidar com isso em suas igrejas?

Preconceito é pecado e como todo pecado, deve-se confessar a Deus e aprender a viver sem.

Você fundou a Missão Avalanche, que trabalha com treinamentos nas áreas de sexualidade, aconselhamento e comportamento de vício. Fale um pouco desse ministério e quais os resultados de sua implantação?

Foto: Renato Cabrini

Ajudei a fundar a Missão Avalanche em 2004. Uma das áreas de atuação é a Sexualidade e o Aconselhamento cristão. Mas temos outras: Missões Urbanas, Autocuidado, Dependência Química e Outras Compulsōes, Artes e Comunicação, Cosmovisão, Artes e Comunicação, Ecologia Humana, Moda, etc.

A proposta é gerar conteúdo que venha atender a demanda por conhecimento e sabedoria de Deus acerca desses temas. Temos visto pessoas nascerem de novo e serem fortalecidas em Deus e ministérios sendo aprimorados em meio às complexidades diárias.

Há quanto tempo milita nessa área? E durante esse tempo, qual experiência de atendimento e aconselhamento que mais te marcou

Há 15 anos, atuo na área da sexualidade como palestrante e conselheira. Já ouvi muita coisa bem triste sobre a vida das pessoas. Mas também já vi muitos mas, muitos milagres acontecerem na vida dessas mesmas pessoas! O que mais me marca é ver um morto receber vida e um vivo crescer em santidade! Isso é milagre e é real em Cristo Jesus!

O vício em pornografia tem atingido milhões de homens e mulheres atualmente, até mesmo cristãos. Como se livrar disso?

Sempre temos demanda nesta área, chega a ser um traço cultural no nosso país. Muitos meninos já crescem inclusive sendo discipulados e encorajados pelos seus pais a se tornarem homens a medida em que entram em contato com a pornografia ou até mesmo com a prostituição. Então isso acaba sendo uma demanda muito recorrente. Qualquer ídolo só cai se for por um poder maior. O segredo é um só: amar a Deus ACIMA de qualquer outro amor ou prazer.

Foto: Renato Cabrini

E o que são vícios sexuais?

Uma expressão de idolatria vestida de imoralidade sexual.

Estamos com uma crise de sexualidade ou de identidade?

Abandonar o amor a Deus trouxe a trágica crise sobre quem somos e qual o sentido da vida. Sem o Criador, desconheço minha identidade e consequentemente, a minha sexualidade.

Acha que a nossa geração é presa ao passado? Por que?

Sim, em a Gênesis 3 confirma isso: como todas as outras gerações também foram. Mas é no mesmo texto que se encontra a promessa: Jesus Cristo, o Redentor!

Saiba mais


Leia mais

Falando de sexo
“Sexo é o calcanhar de aquiles da igreja contemporânea”, diz pastor
O sexo e a plenitude do casamento