23 C
Vitória
quinta-feira, 22 outubro 2020

IBGE: Com flexibilização, pandemia não é mais impeditivo para procurar trabalho

Leia também

Tereza Cristina diz ver potencial para crescimento no comércio com países árabes

Em meio à crise decorrente da covid-19, o Brasil demonstrou capacidade de cumprir com seus compromissos internacionais

‘Reconheço mérito, mas correções podem ser feitas’, diz Marques

O desembargador evitou se posicionar se é favorável ou não a uma revisão na prisão após condenação em segunda instância

Ministro da Saúde testa positivo para covid-19

Pazuello já havia tido febre e passado mal no início da semana, deixando, inclusive de participar de cerimônias públicas

Ao todo, 17,8 milhões de brasileiros não procuraram trabalho por causa da pandemia ou da falta de vaga na localidade em que residiam

Por Daniela Amorim (AE)

A flexibilização das medidas de isolamento social em diferentes regiões do País tem feito com que a pandemia do novo coronavírus deixe de ser um empecilho na busca por emprego, segundo Maria Lucia Vieira, coordenadora de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O País tinha 38,5 milhões de pessoas desempregadas ou inativas que gostariam de trabalhar em junho. Ao todo, 17,8 milhões de brasileiros não procuraram trabalho por causa da pandemia ou da falta de vaga na localidade em que residiam, o que sinaliza uma pressão em potencial sobre a taxa de desemprego nas próximas leituras.

“Eles podem fazer pressão no mercado de trabalho. Não tenho mais a pandemia como impeditivo para procurar trabalho. Então eles podem engordar a desocupação, como falei, mas podem buscar outro motivo para não procurar emprego. Eu não diria que 100% desses 17 milhões vão todos para a desocupação. Com a flexibilização, o fim do isolamento, uma parcela vai começar a falar de outros motivos para não procurar trabalho. Mas grande parte pode pressionar o mercado de trabalho na busca de trabalho sim”, avaliou Maria Lucia.

Para Cimar Azeredo, diretor-adjunto de Pesquisas do IBGE, o desemprego aumentará à medida que o distanciamento social se reduzir. “O aumento da desocupação não é porque a situação piorou, é porque acabou o isolamento social”, opinou Azeredo.

Pnad Covid não diferencia o tipo de auxílio recebido

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), pode ter o questionário alterado já na coleta de agosto para que consiga detectar o tipo de auxílio de governo que as famílias brasileiras estão recebendo em função da pandemia do novo coronavírus.

O questionário atual foi formulado antes que surgissem diferentes tipos de auxílio dos governos às famílias, segundo Maria Lucia Vieira, coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE.

“Qualquer auxílio, qualquer transferência do governo relacionada à pandemia, foi dito que fosse colocado tudo dentro desse quesito de auxilio emergencial. Há pessoas que estão recebendo R$ 600. A maior parte é auxílio emergencial. Mas existem também quem está recebendo complemento de salário de 70% pelo governo e 30% do empregadores. E são pessoas que estão muitas vezes vivendo em domicílios com renda per capita superior ao previsto para recebimento do auxílio emergencial”, explicou Maria Lucia.

A pesquisa mostra que, em junho, o grosso do auxílio pago às famílias chega aos domicílios de baixa renda, mas há incidência de recebimento de benefícios também entre as faixas de renda elevada, o que pode ter relação com as transferências do programa de proteção ao emprego.

“Metade dos gastos do programa converge para os 30% dos domicílios mais pobres do País”, frisou Eduardo Rios-Neto, diretor de Pesquisas do IBGE.

Entre todos os auxílios pagos pelos governos, 75,2% ficaram concentrados até na metade mais pobre da população. Na passagem de maio para junho, diminuiu a renda média per capita recebida pelas famílias mais pobres, mas aumentou o alcance do pagamento do auxílio.

“Não fosse o auxílio emergencial, eles estariam numa situação pior do que estavam em maio, e isso pode ser pressão do mercado de trabalho. A gente sabe que a renda do trabalho é responsável por mais de 70% da renda do domicílio”, justificou Maria Lucia.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Pandemia acelera mudança no trabalho de humanos para robôs

Cerca de 85 milhões de empregos serão destruídos pelos robôs. Saiba mais!

Atenção primária à saúde no Brasil é abaixo da ideal, aponta IBGE

A pesquisa mostra que, neste mesmo período, a prevalência da obesidade feminina foi a que mais aumentou, passando de 14,5% para 30,2%

IBGE: final de setembro teve saída de formais, mas alta na ocupação é tendência

A população desempregada foi estimada em um recorde de 14,0 milhões de pessoas na quarta semana de setembro

Edição 276

O caso da menina de 10 anos que engravidou após ser violentada por um tio em São Mateus, interior do Espírito Santo e teve o aborto autorizado pela justiça, chamou atenção para a triste estatística de casos de abuso sexual em crianças no Brasil. E a igreja diante disso?

Alimentação e bebidas pressionam alta do IPCA de setembro, afirma IBGE

Os alimentos para consumo no domicílio passaram de aumento de 1,15% em agosto para um avanço de 2,89% em setembro

Pnad Covid: 84,4 milhões ficaram em casa na semana 13 a 19 de setembro, diz IBGE

Enquanto isso, 6,5 milhões, ou 3,1% da população, "não fizeram restrição" alguma ao seu comportamento em meio à pandemia

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Semana dos manuscritos do Mar Morto; Saiba mais!

Arqueólogos e especialistas vão apresentar um dos mais impactantes achados da humanidade, na semana dos manuscritos do Mar Morto. Evento, que começa nesta segunda,19, é gratuito!

Live Solidária “Um Com Eles” em Libras

A live solidária, realizada pela Portas Abertas, será transmitida pelo Facebook, e estará acessível a todos que entendem a língua brasileira de sinais. Saiba mais!

Desafio Superação em corrida virtual; É neste domingo, 18

Em alusão ao Outubro Rosa, o Desafio Superação vai mobilizar mulheres cristãs de todo o Brasil em prol da saúde. Saiba mais!

Vovô Raul Gil recebe artistas gospel em live; Saiba mais

A live gospel do Vovô Raul Gil será no dia 21 de outubro e vai reunir personalidades e artistas evangélicos. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

“40 Dias – Milagre Da Vida”: impacto e esperança

Pastores e líderes de diversos lugares do país, mobilizaram pessoas de suas igrejas, amigos e familiares para conferirem no cinema a história impactante de Abby Johnson

Rayssa Peres em “Somos mulheres de Deus”

Música é uma homenagem às mulheres. Conheça a canção!

Deive Leonardo de volta as pregações presenciais

Fenômeno da internet, Deive Leonardo grava a primeira série presencial em Itajaí (SC) depois de um bom tempo sem gravar por conta da pandemia.

Episódios do Nossa Música Brasileira; Assista aqui!

Nossa Música Brasileira acontece em formato on-line, com episódios até o final de 2020.. Confira aqui!