23.9 C
Vitória
sábado, 27 novembro 2021

Hernandes Dias Lopes: “Deus espera ser glorificado no seu sofrimento”

“O apóstolo Paulo abre as cortinas do santo dos santos de seu coração para compartilhar conosco sua experiência mais íntima”

Por Marlon Max

A vida é marcada por momentos de sofrimentos e dor. Isso ocorre com qualquer pessoa, seja ela cristã ou não. Nos vários textos escritos pelo apóstolo Paulo, ele deixa claro como sofria pela causa do evangelho, mas também deixa evidente a gloriosa provisão divina que, por vezes, o consolou em meio à dor.

Nos tempo atuais, há uma equivocada ideia de que Deus existe para livrar os “santos” do sofrimento. Entretanto, de acordo com o Reverendo Hernandes Dias Lopes essa ideia é anti-Bíblica. Ele argumenta que o apostolo usou os piores momento para exaltar a Deus, e nunca a si mesmo.

“A experiência de Paulo foi de uma grandeza indescritível e sem paralelos. Nenhum outro apóstolo teve privilégio tão grandioso. Inobstante acontecimento tão sublime, jamais usou essa experiência para exaltar-se”, explica.

Diante do sofrimento, podemos ter diversas reações. Dias Lopes descreve duas mais comuns. Para ele, o tempo de sofrimento ou dor é um momento de se apegar a Deus e nas suas promessas, e o mais importante: ser aprovado por Ele.

(Foto: Reprodução / Internet)
(Foto: Reprodução / Internet)

“A soberba desqualifica um obreiro; o sofrimento não. Então, foi posto um espinho na carne de Paulo para que ele não se ensoberbecesse. Esse espinho era uma espécie de estaca pontiaguda a acicatar sua carne. Não há consenso sobre a natureza desse espinho. Estou inclinado a crer que se tratava de uma enfermidade física (Gl 4.14) que lhe causava grande sofrimento. A origem do espinho na carne de Paulo é divina. Sabemos disso por causa do propósito: … a fim de que não me exalte”, descreve Dias Lopes.

O reverendo faz uma ressalva importante. Deus nunca quis que o ‘espinho na carne’ de Paulo o levasse ao pecado — pois isso é contra a natureza do próprio Deus. “O espinho na carne de Paulo não tinha o propósito de levá-lo ao pecado, mas de afastar dele a soberba”, esclarece.

Então como podemos passar por períodos atribulados e continuar glorificando a Deus? Como ser aprovado quando a situação não é favorável? Onde encontrar forças para seguir adiante? São essa perguntas que vêm a mente quando estamos padecendo por dores, luto, calúnias ou sofrimentos em geral. De acordo com Hernandes Dias Lopes, é preciso ter os olhos fixos em Deus, pois ele tem o controle de tudo e sabe como cuidar dos seus filhos.

“Os pensamentos de Deus são sempre mais altos do que os nossos. Seus caminhos são sempre mais elevados do que os nossos. Seu propósito é soberano, sua vontade é perfeita e sempre nos leva a um nível mais profundo de intimidade com ele”, pontua.

Como nosso vigor não procede de dentro, mas do alto, como nossa força não vem de nós, mas de Deus, então, quanto mais fracos somos, mais fortes nos tornamos. Deus é a nossa força. Amparados por seus braços onipotentes, triunfamos, ainda que o espinho na carne nos cause sofrimento em nossa jornada rumo à glória.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se