22.1 C
Vitória
quarta-feira, 6 julho 2022

Halloween ou festa das bruxas: devo ou não participar?

cristão e Halloween
Foto: Reprodução

Para muitos, o Halloween é só uma noite para se fantasiar e brincar de “gostosura ou travessura”. Por outro lado, há muita ênfase em coisas ruins como demônios e bruxarias

Por Priscilla Cerqueira

O Halloween ganhou popularidade no Brasil nos últimos anos. Muita gente vê na data apenas uma brincadeira e oportunidade para usar fantasias. Mais que uma festa cultural, a data tem um sentido espiritual. A escritora e pastora da Igreja Assembleia de Deus, Jamie Morgan faz um alerta para que as igrejas não promovam isso.

“Deus é o autor da vida, mas o Halloween se concentra na morte. Não devemos participar uma festa onde as pessoas usam decorações que remetem ao ocultismo”, assegura.

Festa pagã

O “dia das bruxas” tem origem pagã. E é sempre fruto de enorme polêmica no meio cristão. O pastor Renato Vargens, integrante do movimento Coalizão pelo Evangelho, lamenta no texto que a fé bíblica venha sendo relativizada em um grau tão acentuado que “o certo virou errado e o errado, certo”.

Segundo ele, os cristãos têm outro motivo de celebração: “Essa data obrigatoriamente deveria remeter-nos aos idos de 1517, quando o monge alemão Martinho Lutero afixou às portas do castelo de Wittenberg as 95 teses denunciando as indulgências e os excessos da Igreja Católica, dando início à Reforma Protestante”, declarou.

Pesquisa

Uma pesquisa feita pela rede de TV Christian Broadcasting Network (CBN), 87% dos evangélicos acreditam que eles não devem comemorar o Dia das Bruxas. Enquanto 13% acreditam que está tudo bem. O ex-satanista John Ramirez, que hoje é pastor, acredita que não se pode ignorar os “aspectos espirituais” do Halloween.

“Eu era um general no reino das trevas, dominava a feitiçaria”, testemunha. “Eu me sentava com o Diabo e falava com ele como estou falando com você hoje. Era esse tipo de comunicação, de relacionamento, que eu tinha”, enfatiza programa Prayer Link da TV Christian.

Segundo ele, o Halloween é uma “realidade obscura”. “As pessoas que se envolvem com isso, abrem portas para o mundo das trevas e isso traria uma maldição. Você precisa estar ciente disso. Renuncie a isso em nome de Jesus Cristo ou irá amaldiçoar sua vida e de sua família”, explica.

O crente deve ou não participar do Halloween?

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se