19.9 C
Vitória
sexta-feira, 27 maio 2022

Grupo de direitos humanos critica atuação do COI no caso Peng Shuai

Foto: Toby Melville/Reuters/Direitos Reservados

Tenista acusou ex-vice-premiê da China de abuso sexual

Com informações de Agência Brasil

O Comitê Olímpico Internacional (COI) agiu de forma irresponsável no que diz respeito à tenista chinesa Peng Shuai, disse a Aliança pelo Esporte e pelos Direitos nesta última quarta-feira (1).

Peng, que atuou em três Olimpíadas e foi número um do mundo de duplas, causa preocupação em todo o mundo desde que publicou uma mensagem em uma rede social no mês passado alegando que o ex-vice-premiê chinês Zhang Gaoli a agrediu sexualmente.

O presidente do COI, Thomas Bach, disse que Peng está bem e em segurança após uma conversa telefônica de 30 minutos com ela no dia 21 de novembro, realizada após governos ocidentais e a comunidade global do tênis expressarem preocupação com seu bem-estar. A tenista de 35 anos não foi vista durante quase três semanas após realizar as denúncias.

“O comportamento do COI em relação às alegações de agressão sexual e ao desaparecimento de Peng Shuai é irresponsável e mostra o quão oco é na realidade seu entendimento dos direitos humanos”, disse Andrea Florence, diretora interina da Sport & Rights Alliance, em um comunicado.

“O anseio do COI para ignorar a voz de uma atleta olímpica que pode estar em perigo e para apoiar afirmações da mídia patrocinada pelo Estado na China mostra a necessidade urgente e crítica de uma estratégia de direitos humanos para o COI”, afirma a entidade.

O COI disse que o objetivo principal do telefonema foi indagar sobre o bem-estar e a segurança de Peng Shuai e acrescentou que ela “pediu que sua privacidade seja respeitada em todos os aspectos”.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se