Gravadoras se unem para campanha “Vem para o streaming”

Gravadores se reúnem para divulgar música digital
Gravadores se reúnem para divulgar música digital

Com o aumento crescente do consumo de música digital sete gravadoras se uniram para divulgar o seu potencial no streaming. O objetivo da campanha “Vem para o streaming” é aproximar cada o público gospel do universo da música digital.


O anúncio da campanha entre as sete gravadoras será feito nessa quarta-feira, 01 de novembro, com o lançamento do vídeo oficial da Campanha “Vem para o streaming”. A nova campanha do segmento gospel foi idealizada pelas gravadoras Sony Music, Som Livre, Universal Music, Central Gospel Music, Mess Entretenimento, OniMusic e Musile Records. Para o novo projeto, três artistas de cada gravadora vão estrelar alguns vídeos que serão lançados no mês de dezembro.

Reunião entre as gravadoras para definir a campanha "Vem para o streaming"
Reunião entre as gravadoras para definir a campanha “Vem para o streaming”

Nessa segunda-feira, 30 de outubro, representantes das gravadoras se reuniram para traçar o rumo da ação e aprovar o vídeo oficial. Maurício Soares, da Sony Music, Márcio Moreira, da Som Livre, Renata Cenízio, da Universal Music, Vanessa Bicalho, da Mess Entretenimento e André Santiago, da Central Gospel participaram da reunião. Comunhão conversou com exclusividade com o Márcio Moreira, Marketing Gospel da Som Livre, que falou em nome das gravadoras sobre o projeto. Márcio contou que a ideia da “Vem para o streaming” surgiu durante um encontro das gravadoras na ExpoCristã, que aconteceu em agosto, em São Paulo.

Confira o bate papo com Marcio Moreira da Som Livre

Comunhão – Como surgiu a ideia de unir as gravadoras para esse projeto?

Márcio Moreira – A ideia surgiu durante a ExpoCristã, quando cada um de nós, representando a nossa gravadora, demos uma palavra para os novos artistas que sonham estar em uma gravadora. Estavam reunidos a Renata Cenísio, da Universal, o Maurício Soares, da Sony, eu (Marcio Moreira) da Som Livre, a Vanessa da Mess Entretenimento e representantes de outras gravadoras. Durante esse encontro nós percebemos que ainda havia uma lacuna pro público evangélico, principalmente para os artistas, sobre o entendimento do que é o streaming e como ele pode monetizar e financiar uma carreira.

O objetivo principal da campanha é fortalecer o segmento gospel no mercado do streaming. A gente percebe que o segmento gospel no mercado físico sempre foi mais competitivo que alguns segmentos do secular e sempre encabeçou o ranking de vendas de todas gravadoras. Só que todas as gravadoras perceberam que com essa virada de chave para o streaming o gospel perdeu a potência e acabou se restringindo a vendas de cds que existe nas igrejas, distanciando seus resultados dos resultados do segmento secular.

Comunhão – Qual a foco da Campanha “Vem pro Streaming”
Márcio Moreira – Trazer todo público que curte música evangélica para o universo do streaming. Não abandonando o disco físico, mas o nosso foco mesmo é atrair esse público todo para que ele passe a consumir música através dos streamings.

Comunhão – Como vai funcionar a divulgação dessa campanha?
Márcio Moreira – A gente vai lançar, na manhã dessa quarta-feira, um teaser anunciando oficialmente a união dessas gravadoras e no mês de dezembro a gente vai ter um cronograma de lançamento de três vídeos. As sete gravadores prepararam juntas, com seus principais artistas, três vídeos que serão os porta-vozes da nossa ação.

Comunhão – Como vai ser a participação dos artistas? Como foram selecionados?
Márcio Moreira – Cada gravadora escolheu seus três artistas que melhor representam esse momento. Seja pelo fato de já terem um destaque nas plataformas digitais ou por representarem uma grande parcela de consumidores de música evangélica que ainda não se conectaram. Nomes com Cristina Mel, André Valadão, Priscilla Alcantara, Fernandinho são nomes que fazem parte da Campanha.

Comunhão – O consumo de música digital tem crescido a cada dia. Essa é a solução para a queda nas vendas de discos físicos?
Márcio Moreira – Nossa referencia é o consumo de música secular. O que a gente percebe é que os nossos maiores vendedores de discos físico migraram para o digital. Seu público consome no digital e hoje traz tanto quanto, ou mais, da receita que eles traziam na época do físico. O que a gente nota é que isso ainda não aconteceu no gospel.


Confira a entrevista com Mauricio Soares da Sony Music, sobre o mercado de música digital no Brasil. 


Acesse a radio.comunhao.com.br