Governador alerta prefeitos sobre equilíbrio financeiro e combate ao Aedes aegypti

O governador Paulo Hartung reuniu 72 prefeitos e representantes municipais para fazer um balanço socioeconômico de 2015 e falar sobre as expectativas para este ano.

O governador ressaltou que o período será economicamente desafiador e que exigirá austeridade fiscal e criatividade. Hartung aproveitou a oportunidade e apresentou um balanço sobre os casos de dengue, chikungunya e zika no Estado. O governador pediu ações de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti. O encontro foi realizado no Palácio Anchieta, em Vitória, na tarde de quinta-feira (21).

“Mesmo com muita dificuldade conseguimos fechar o ano de 2015 pagando todas as contas rigorosamente em dia. Mas, infelizmente, esta não é uma realidade nacional. O cenário é desafiador. Para se ter uma ideia, as receitas do Poder Executivo Estadual nos últimos dois meses tiveram uma frustração, ou seja, a arrecadação ficou bem aquém do orçado. Isso demonstra que o ambiente do ano passado vai influenciar neste. Temos que fazer uma gestão intensiva com definição de prioridades e responsabilidade na aplicação dos recursos públicos”, frisou Hartung.

O prefeito de Venda Nova do Imigrante e presidente da Associação dos Municípios do Estado do Espírito Santo (Amunes), Dalton Perim, ressaltou que a reunião foi importante para o governador compartilhar informações estratégicas e perspectivas para os próximos meses. “Essa dura realidade apresentada pelo governador frustra nossas expectativas por dias de crescimento econômico, porém é um importante alerta para os prefeitos refletirem sobre o cenário atual e futuro. Se temos que fazer um enfrentamento dos desafios, que o façamos juntos”, ponderou Dalton Perim.
Os dados sobre os casos de dengue, chikungunya e zika no Estado foram detalhados pelo secretário de Estado da Saúde (Sesa), Ricardo Oliveira. “Os casos suspeitos de dengue, somente este ano, foram de 3.111 – e de zika vírus, com 1.172. O número de 52 bebês com suspeita de microcefalia mostra que estamos diante de um problema gravíssimo e que é necessária a participação de toda a população capixaba para resolvê-lo. É preciso intensificar as ações de mobilização em todos os municípios orientando a população a escolher um dia na semana para eliminar os focos do mosquito e repetir esta ação sempre no mesmo dia”, disse.