back to top
27.9 C
Vitória
domingo, 23 junho 2024

Galípolo: inflação está mais resiliente do que o previsto

inflação
Em evento em SP, Galípolo observou que vários países em situação similar estão buscando explicações mais domésticas para resultados parecidos com os do Brasil - Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

Galípolo observou que vários países se encontram em situação similar, com o mercado de trabalho aquecido e a inflação arrefecendo, mesmo com resiliência

O diretor de Política Monetária do Banco Central, Gabriel Galípolo, apresentou nesta quinta-feira, 5, durante fórum em São Paulo, um cenário no Brasil que se repete em outras economias do mundo, no qual tanto a atividade econômica quanto a inflação exibem resiliência. Após falar das preocupações iniciais no mercado sobre a condução das pautas econômicas pelo governo, Galípolo lembrou que os juros futuros começaram a cair antes mesmo do ciclo de cortes da Selic, em decorrência tanto das medidas anunciadas no primeiro semestre, como o novo marco fiscal e a manutenção da meta de inflação, quanto de um cenário mais benigno da inflação doméstica.

Apesar disso, ele ponderou que a inflação se mostra mais persistente e resiliente do que era esperado inicialmente. Ele citou, em especial, a resiliência de indicadores como serviços subjacentes.

Durante fórum sobre fundos imobiliários realizado, em São Paulo, pelo GRI Club, Galípolo comentou que os economistas estão revendo variáveis não observáveis, como o hiato do produto, a taxa de juros neutra e o PIB potencial, na tentativa de entender as surpresas positivas com a atividade, que cresce acima do inicialmente previsto, e da inflação, cuja queda é maior do que se esperava.

Ele citou previsões de crescimento entre 2,8% e 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano e a volta das captações de fundos, chamando a atenção para a notícia, publicada na quarta-feira, 4, pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), sobre a fila nas corretoras para colocação de ofertas.

- Continua após a publicidade -

Ao elencar as possíveis explicações às surpresas tanto de PIB quanto de inflação, o diretor de política monetária do BC apontou o impulso da supersafra, assim como a leitura de que as reformas realizadas nos últimos anos podem ter elevado o PIB potencial.

Galípolo observou que vários países em situação similar – com o mercado de trabalho aquecido e a inflação cedendo, embora com resiliência – estão buscando explicações mais domésticas para resultados parecidos com os do Brasil.  Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -