EUA: O socorro das igrejas às vítimas do furacão Dorian

Foto: Reprodução

Tempestade matou ao menos cinco pessoas nas Bahamas e ruma para litoral dos EUA. Igrejas evangélicas se mobilizam para ajudar população

O furacão Dorian, que chegou às Bahamas no domingo (1º), caiu para a categoria 3 da escala Saffir Simpson. Porém, continua provocando fortes tempestades, com os ventos de cerca de 190 km/h. E rumo à costa dos Estados Unidos.

O fenômeno natural se desloca lentamente em direção à West Palm Beach, na Flórida. Segundo a CNN, os ventos de 98 km/h já foram registrados na praia de Juno. O Centro Nacional de Furacões, em Miami, afirmou que o furacão estava a mais de 170 km do local, às 9h (no horário de Brasília).

Mesmo que Dorian não chegue ao solo norte-americano, os ventos podem causar danos à Geórgia e Carolina do Sul. Também é possível que ocorram inundações na Flórida e na Carolina do Norte. Mais de um milhão de pessoas receberam ordem de saírem de suas residências, de acordo com as autoridades locais.

Voos cancelados e parques fechados
Foto: Reprodução

Mais de 1,5 mil voos foram cancelados nesta terça-feira (03). A maioria deles (91%) chegaria ou partiria do aeroporto de Orlando. O Walt Disney World também alterou o horário de funcionamento, a fim de evitar tragédias.

Além disso, os hotéis resort da Disney permanecem abertos. Porém, o Fort Wilderness Resort & Campground foi fechado às 15h (no horário local). Quando a situação estiver contornada, os locais serão reabertos.

Brasileiros nos EUA

Brasileiros que moram em Goose Creek e Myrtle Beach, na Carolina do Sul, estocaram mantimentos. Muitos deixaram o estado.

Waldemar Júnior, que mora com a família em Carolina do Sul, disse que desde domingo,  perceberam o céu mais escuro e o clima mudou totalmente. “No supermercado, também está mais difícil de encontrar alimento enlatado e água. Eu e minha família já temos tudo porque fiz a compra no fim da última semana”, disse. Ele foi com a família para Tennessee.

A cantora Simone está em Orlando, nos Estados Unidos e registrou a aproximação do furacão Doria. “Estou aqui em Orlando e foi avisado que o furacão vai passar hoje às 16h pela cidade. Resumindo: estamos indo para casa com uma chuva abençoadíssima. Vou começar a orar agora”. A cantora disso isso mostrando a chuva na estrada, em sua rede social.

Destruição em Bahamas

O furacão Dorian é o segundo mais forte a se formar no Oceano Atlântico. E devastou as Bahamas. Como resultado, revirou carros, derrubou o fornecimento de energia e causou grandes enchentes.

A tempestade matou ao menos cinco pessoas no arquipélago e deixou pelo menos outras 20 feridas. A notícia foi confirmada pelo primeiro-ministro Hubert Minnis nesta segunda (2). Ele classificou o fato como uma “tragédia histórica”.

Os números ainda podem aumentar. A Cruz Vermelha afirmou que 13 mil casas foram destruídas parcial ou completamente nas Bahamas.

Mobilização Igrejas evangélicas

Algumas igrejas evangélicas brasileiras instaladas no estado da Flórida se mobilizaram com estoque de comida e materiais de higiene para dar ajudar à população.

Foto: pastor Silair Almeida

“Estamos acompanhando de perto a situação de cada pastor e de cada igreja. Algumas de nossas igrejas montaram toda uma estrutura para apoio e suporte à população. Felizmente, as expectativas em relação à passagem do Dorian têm melhorado sensivelmente desde as primeiras notícias”, explicou o pastor Ney Ladeia, da Ordem dos Pastores Batistas Brasileiros na América do Norte.

Além de estocar alimentos para população da Flórica, as igrejas, em parceria com a Global Assistance Foundation, também começaram a se mobilizar para atender a população de Bahamas, que ficou prejudicada com a passagem do furacão. No último furacão, em 2017, mais de mil refeições foram servidas por dia para a população durante 14 dias.

“Tudo o que podemos fazer para ajudar a comunidade fizemos. Orientamos as famílias que precisavam sair para outros estados por conta do pânico e perigo. Ajudamos aqueles que ficaram em casa no sentido de guardar comida, água potável e iluminação. Na igreja estocamos bastante comida seca e congelada.

Nossas equipes estão de prontidão para atender se houver um desastre forte na Flórida. Orientamos os membros que moram próximos a paria para saírem de suas casas. Muitos estão em abrigos do governo até a passagem do furacão”, afirmou o pastor Silair Almeida, da Primeira Igreja Batista da Flórida, nos EUA.

*Da redação, Com informações das agências

Leia mais

Transformação social a partir da igreja
Igreja, sinônimo de solidariedade