23.3 C
Vitória
terça-feira, 16 agosto 2022

Ensinando os filhos pelo exemplo por Luciano e Kelly Subirá

Pastor Luciano Subirá e família na consagração da neta Aela Maria, filha do seu primogênito Israel Subirá. Foto: Reprodução

O pastor Luciano e sua esposa Kelly Subirá, trazem um ensinamento bíblico importante para os pais que por meio dos erros e acertos educam seus filhos da maneira correta 

Por Victor Rodrigues 

O exemplo é essencial na criação dos filhos. Qual será o elemento mais importante na criação dos filhos? Logo após a dependência de Deus, vem o exemplo dos pais!

O modelo planejado por Deus para a humanidade, trabalha com referenciais que servem de exemplo aos outros.  Em 1 Coríntios 4.6 o apóstolo Paulo afirma: “Para que por nosso exemplo vocês aprendam.” A vida cristã deve ser fundamentada no exemplo.

Paulo, usando Cristo como exemplo, exemplifica a vida espiritual como uma relação familiar entre pais e filhos, ao convidar os seus “filhos espirituais” a imitar a sua conduta. Há uma poderosa didática no exemplo, não apenas na liderança espiritual.

Jesus também ensina pelo exemplo

Jesus ensinava por meio das suas atitudes, não apenas com palavras. Como podemos questionar a eficácia de tal pedagogia?

Na foto, o pastor segura sua neta Aela Maria, filha de Israel, filho mais velho do pastor Luciano e Kelly Subirá, em apresentação na igreja. Foto: Reprodução.

A Bíblia nos ordena que sigamos o exemplo de Jesus. O apóstolo João diz: “Quem diz que permanece Nele, esse deve também andar assim como Ele andou.” 1João 2.6

“Ora, se eu, sendo Senhor e Mestre, lavei os pés de vocês, também vocês devem lavar os pés uns dos outros. Porque eu lhes dei o exemplo, para que, como eu fiz, vocês façam também.” João 13.14-15

Nós cristãos devemos reconhecer que o exemplo se trata de um princípio divino, não apenas uma constatação de uma conduta de bons resultados.

Falta de exemplo na criação dos filhos 

O exemplo é poderoso, seja bom ou ruim, o seu impacto é imensurável. “Então Jesus falou às multidões e aos seus discípulos: — Na cadeira de Moisés se assentaram os escribas e os fariseus. Portanto, façam e observem tudo que eles disserem a vocês, mas não os imitem em suas obras; porque dizem e não fazem.” (Mateus 23:1-3). 

A força do exemplo é tão grande em nossos filhos que até de forma inconsciente, o comportamento se repete. A Bíblia nos mostra que Abraão, quando em terras estrangeiras, chamava Sara, sua esposa, de irmã, porque tinha medo de morrer (Gênesis 20.2). Seu filho Isaque fez o mesmo com sua esposa, Rebeca.

Às vezes, de modo inconsciente, somos levados a repetir a conduta errada de nossos pais. A didática do exemplo é imensurável e fala mais alto do que as palavras. Jesus nos ensina sobre o cuidado que devemos ter com os pequeninos: “E quem recebe uma criança, como esta, em meu nome, é a mim que recebe.” (Mateus 18:5).

Jesus não tratava especificamente do aspecto paterno nessa passagem, mas não há como negar que os pais estão incluídos nessa advertência de não fazer tropeçar os pequeninos. Muitas vezes a falta de conduta correta dos pais afetará negativamente os filhos, assim como no exemplo de Abraão e Isaque.

Dando exemplo mesmo quando se erra 

E o que fazer quando erramos? Vamos errar, somos humanos. Mas naquelas vezes em que falhamos devemos ser exemplo na forma de retratar o ocorrido.

Em Efésios 6.4 a Palavra de Deus nos diz: “Tratem de criá-los na disciplina e na admoestação do Senhor.” Os pais devem ser guias para seus filhos, não educando apenas para a vida terrena, mas principalmente para a vida eterna. Em conclusão,  “melhor do que um ensino teórico, vazio de prática, é deixar um testemunho de uma fé que possa ser imitada.”

*De Victor Rodrigues com informações do Orvalho.com 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se