Filhos e pais – honra e respeito mútuo

Foto: Reprodução

Amor e respeito são a base do equilíbrio no laço do lar.

O relacionamento do pai com o filho não deve ser uma ditadura, nem tão pouco uma anarquia. Sobre os pais repousa a autoridade e isso deve ser intocável, mas trata-se de uma autoridade construída em amor e não em medo ou pavor.

Os filhos devem honrar seus pais como aqueles escolhidos por Deus para proteger, cuidar, prover e ensinar a Palavra de Deus, o caminho que leva à salvação. Enquanto que os pais devem ter paciência com os seus filhos, entendendo que eles não nascem sabendo de tudo e que muitas vezes é necessário falar com eles mais de uma vez sobre a mesma coisa até que eles realmente aprendam aquilo.

Os bons pais entendem que os filhos não são robôs criados para fazerem tudo o que eles desejarem, mas que eles tem uma personalidade. Que as crianças são pessoas em formação e que como tal devem ser ajudadas a descobrirem quem realmente são e o que Deus espera delas.

Os pais são aqueles escolhidos por Deus para segurar na mão do filho e ajudá-lo em sua caminhada. Os pais são os responsáveis por orientar seus filhos neste mundo segundo a Palavra de Deus, para que eles se tornem aptos a descobrirem suas habilidades e escolher o seu próprio caminho.

A relação do pai com o filho é um tipo do nosso relacionamento com Deus. O nosso Deus criador e todo poderoso é o nosso Pai e ele nos chama de filhos. Mesmo sendo um pai amoroso, sobre ele repousa a autoridade. Quando lhe entregamos o senhorio de nossas vidas  reconhecemos que Ele sabe o que é o melhor para nós e que Ele está no comando. Mas você já se deu conta o quanto Deus é paciente?

A relação de Deus para conosco se baseia no amor. E a relação dos pais com os filhos deve refletir essa relação de Deus para conosco, deve expressar esse amor. O livro de 1Coríntios conceitua bem o que é o amor de Deus.

Vejamos:

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha. (1 Coríntios 13:4-8)

A Palavra de Deus nos garante que o amor nunca falha. Se o amor do tipo de Deus é aquele que rege o relacionamento dos pais com os filhos, não será difícil para os filhos tratarem seus pais com honra.

Assim como é prazeroso para nós honrarmos o nosso Deus por causa de seu imenso amor por nós, ao andarmos no amor Dele dentro de nós (Romanos 5:5) para com os nossos filhos, a honra deles não será um esforço, mas uma graciosa e inevitável consequência.

Veja

*Extraído de Universidade da Família


Leia mais

Filhos do amor
Filhos – eles aprendem com os exemplos dos pais