23.9 C
Vitória
sexta-feira, 18 setembro 2020

Como preparar nossos filhos para serem verdadeiros cristãos?

Leia também

Anvisa autoriza que Pfizer dobre número de voluntários em testes para vacina

O laboratório informou que vai expandir o número de participantes do estudo para a vacina, chegando a cerca de 44 mil participantes

Fumaça do Pantanal que chega a SP pode agravar casos de doenças respiratórias

Outra recomendação que Cardenuto indica é a de evitar aglomerações, uma medida que já deveria ser cumprida em função do novo coronavírus

Lava Jato denuncia Cabral e Bezerra por propinas em contratos do DER

Segundo a peça, registros contábeis apreendidos com o operador de Cabral na Calicute mostram que Maciste efetuou, entre 2011 e 2017

Formar filhos discípulos imitadores de Jesus é o que os pais devem fazer desde cedo para vencer a batalha contra o mal que tenta roubar a salvação das crianças

Comer de boca fechada, agradecer e dizer “por favor” é só o começo do trabalho de educar. A formação de uma criança vai além das boas maneiras e deve atingir pontos cruciais como caráter e espiritualidade, o que faz a diferença por dentro e por fora.

Pais que se preocupam em viver os princípios do Evangelho e investem no ensino da vida que Deus planejou têm a chance de criar verdadeiros discípulos de Jesus. Falta de tempo, de recursos e até de preparo costuma ser justificativa – em princípio legítima – para a “terceirização” da educação e da transmissão de valores, atribuindo à escola ou mesmo à igreja esse papel.

No entanto, de acordo com os profissionais que atuam junto à nova geração, os pais têm uma tarefa intransferível. “Deus deu, a cada bebezinho que nasce, um pai e uma mãe. Essas pessoas deveriam ser a própria imagem e expressão do Pai celestial na vida dessas crianças para que, durante toda a sua vida, elas pudessem entender os atributos e o caráter de Deus. Infelizmente, muitos estão falhando no discipulado de seus filhos. Transferem para a igreja essa função, acreditando que ela tem o papel de ensinar o que seus filhos deveriam estar aprendendo em casa por meio do exemplo.

Discipular crianças e ensiná-las sobre quem é Deus é um mandamento bíblico. Pecamos quando negligenciamos essa responsabilidade. Os pais precisam lembrar que o relacionamento discipulador com os filhos servirá para nutrir neles a fé e lhes ensinar por meio do exemplo prático, da vivência no dia a dia dos princípios cristãos”, alerta a missionária Jaqueline da Hora Augusto, que atua na evangelização discipuladora infantil.

Para a missionária, há um padrão bíblico para o relacionamento discipulador dos pais com os filhos e com as próximas gerações: “Precisamos trabalhar com a intencionalidade de formá-las como discípulos de Jesus, sabendo que isso é uma dádiva que recebemos do Pai e que precisa ser passada adiante. Precisamos que os discipuladores entendam sua responsabilidade relacional com esta geração de crianças e vivam para influenciá-las com os valores do Reino. Essas crianças, por sua vez, também virão a ser líderes que influenciarão a muitos”.

Ser espelho dentro de casa pode não ser uma tarefa fácil, já que os filhos enxergam de perto tanto as virtudes quanto as falhas dos adultos. Jaqueline acredita que o discipulado é carregado de verdade, é o caminhar junto. Por isso, a imperfeição não libera ninguém da tarefa de conduzir espiritualmente sua prole.

Como em um guia, ela estabelece características para pais-discipuladores, com ações que podem iniciar esse processo em qualquer família imediatamente: “Que sejam amigos que agem verdadeiramente como membros da família e não como tiranos ou estranhos; modelos que mostrem a elas como um cristão age; orientadores que tornam mais fáceis para elas a compreensão sobre oração e como seguir Jesus; ‘pastores’ que cuidam delas nos momentos de crise ou quando têm problemas; confidentes, pois são leais, ouvem seus segredos e não contam a ninguém; equipadores que as ajudam a servir a Jesus e às outras pessoas; conselheiros que escutam com amor e falam com o coração, tendo a preocupação com os seus sentimentos. Quanto maior for o modelo desse discipulador, melhor será a influência sobre a criança. Por isso, quanto mais ela puder ver pais vivendo a Palavra de Deus, mais irá seguir esse exemplo”.

O superintendente da Aliança Pró-Evangelização das Crianças (Apec), Pr. Gilberto Celeti, também autor de livros sobre o assunto, explica que o texto de Provérbios 22:6 (“Ensina a criança o caminho em que deve andar e ainda quando envelhecer, não se desviará dele”) é genuíno, real e verdadeiro. “Caminhar pela trilha do bem, ou do mal, dependerá do ensino a ser recebido daqueles que já estão no caminho. O que a atual geração está passando para a nova geração? Muitos caminham de maneira indigna, porque não foram bem orientados pelos seus próprios pais. E assim, iríamos longe na árvore genealógica, pois lamentavelmente é verdade. Muitos pais não conseguem

Ensinar o bom caminho aos seus descendentes

A preocupação excessiva com a própria vida gera o egoísmo. Buscam-se o tempo todo o conforto, o prazer, o status, as posses, o suprimento das necessidades, num imediatismo incontrolável. Tais atitudes impedem um olhar para o futuro e para o que realmente importa. A educação dos filhos fica sempre postergada. Precisamos ter bom senso para assumir, definitivamente, a responsabilidade de ensinar à criança o caminho em que deve andar”, aponta.

Ele alerta ainda que as forças malignas sabem muito bem o quanto é importante investir nos primeiros anos da vida e se empenham diligentemente na tarefa de corromper, de perverter, de deformar, de desgraçar e de promover o império das trevas, do pai da mentira, o diabo.

“Não há necessidade de citar estatísticas, mas o ódio de Satanás às crianças é patente em todas os lugarejos, bairros, cidades e países deste mundo. Basta olhar a quantidade escandalosa de abortos, o número desastroso de filhos de pais divorciados e o número gritante de crianças abusadas no corpo, na alma, na mente e no espírito. Olhe também para o desinteresse, o desrespeito, a desatenção quanto à formação da criança, com milhões delas que não sabem pensar e que estão classificadas como analfabetas funcionais. Olhe também para o pouco caso demonstrado à Palavra de Deus, que ordena aos pais que ensinem os seus filhos, que ordena aos pastores que apascentem os cordeirinhos, que ordena aos crentes que evangelizem as crianças, pois não é da vontade de Deus que nenhum deles se perca”, acrescenta.

A psicóloga e terapeuta familiar Deusirene Moreira afirma que tempo é essencial para estabelecer esse vínculo de forma profunda. “Vivemos os efeitos da pós-modernidade: superficialidade, prazer, imediatismo, privacidade, etc. Nessa relação de pais e filhos, os adultos são os pais. Portanto, quem tem condições emocionais para lutar contra os efeitos nocivos desse tempo são os pais. A criança é que precisa de cuidado e proteção”, encoraja.

Foi o que fez Viviane Castanheira, jornalista, membro da Igreja Batista do Horto, Rio de Janeiro, e mãe de Ana Luiza, de 8 anos, que aos 6 já mostrava mais interesse pelas músicas e por comportamentos seculares, mesmo sendo criada no meio evangélico. “Precisei instituir um estudo bíblico com ela. Comprei material adequado e passei a estudar a Bíblia com minha filha. Algo que eu já deveria ter feito desde o início. Eu não poderia deixar para a professora da EBD os ensinos bíblicos dela. Além disso, precisávamos de algo mais sistematizado, como uma aula de verdade”, conta Viviane.

O resultado em dois anos é visível. A garota, que resistiu no início, agora procura os estudos por si só, mudou algumas atitudes, conhece as histórias das Escrituras e já entende como aplicá-las na sua rotina infantil. A expectativa para o futuro a partir de agora é das melhores. “Desejo que ela seja uma mulher de Deus e não se deixe levar pelas atrações que o mundo oferece. Que ela deseje estudar e saber mais de Deus, não porque eu quero, mas porque ela O ama”, almeja a mãe-discipuladora.

Além de um futuro bem-sucedido, a participação efetiva dos pais na transmissão de valores revigora o desenvolvimento emocional dos pequenos e os torna mais seguros sobre quem eles são e como devem se portar diante dos seus sentimentos e do mundo. É o que assegura Deusirene.

“Partindo do modelo cristão que é o amor, se a família vive o cristianismo, o ambiente de desenvolvimento da criança será o mais salutar que existe! Com o exemplo de Jesus, aprendemos a expressar as emoções, até mesmo as que são consideradas como negativas, como a ira. Dentro desse ambiente, a criança é fortalecida e encorajada a ‘ser’, aprendendo inclusive a expressar suas emoções e como lidar com elas. Há uma diferença entre famílias cristãs e religiosas. Estas últimas vivem sob o peso dos dogmas, obrigações, leis; enquanto que as cristãs devem viver a liberdade em Cristo, com graça e amor”, encerra a psicóloga.

*Por Andressa Rodrigues e Sânnie Rocha

A matéria acima é uma republicação da Revista Comunhão. Fatos, comentários e opiniões contidos no texto se referem à época em que a matéria foi escrita.


leia mais

Mãe: maior influência de fé para os filhos
Limites que preparam filhos para a vida

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Estou livre para me casar novamente?

Pergunta anônima O padrão divino para o casamento é, segundo as palavras de Jesus, que seja indissolúvel (Mc 10:9). Entretanto, no caso em tela, uma...

Precisamos aprender com Deus. Diariamente, Ele aplica-nos extraordinárias lições

Conhecendo-O, e caminhando com Ele, temos muito a aprender, porque, diariamente, Ele aplica-nos extraordinárias lições

A igreja deve se posicionar sobre as eleições?

A FAVOR Se a natureza institucional da igreja tem correlação direta com o exercício da cidadania, pois a mesma se constitui de cidadãos, parece-nos razoável...

Cristãos perseguidos: missionários em sua própria terra

Mais de 260 milhões de cristãos no mundo enfrentam perseguição, hostilidades, violência física, verbal, psicológica e sexual, são presos e até mortos por amor a Jesus

Dwayne Johnson, o “The Rock”, em gratidão a Deus por se curar da covid-19

Em um vídeo publicado em suas redes sociais, Dwayne Johnson, o "The Rock", demonstrou gratidão a Deus por ele e sua família se curarem da covid-19. Saiba mais!

Preciso ter o chamado para fazer Missões?

Pergunta anônima de um leitor Comunhão "O chamado de Jesus para todos os cristãos, descrito em Mateus 28:19 e 20, “Ide por todo mundo e...

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Live solidária: artistas em favor da Igreja Perseguida

Denominado de "Seja um com eles", a live solidária é um grito de ajuda a igreja perseguida. Paulo César Baruk, Rebeca Nemer, Eyshila, André Aquino são alguns dos convidados. Saiba mais!

Arte da Graça em casa; Conscientização do setembro amarelo

Em formato online, o evento une shows e workshops incentivando a tolerância, paz e música. Saiba mais!

Aquecimento Sepal 2020, com Edméia Williams e Rodrigo Gomes

Transmissão acontecerá nesta segunda-feira, 14 de setembro, às 19 horas. Saiba como participar!

Encontro nacional Renas: “Ser criança em tempos de incerteza”

É a 13ª edição do Encontro Nacional da Rede Evangélica Nacional de Ação Social (Renas). Evento, que acontece em outubro, será online. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

Kemuel e Priscilla Alcântara conquistam Platina Triplo

Platina Triplo é uma certificação pelo grande alcance que as canções dos artistas tiveram nas plataformas digitais de música Nesta quinta-feira, 17, Kemuel e Priscilla...

Ajude um cego a ler a Bíblia e ter a vida transformada

A iniciativa quer distribuir a Bíblia para cegos em todo o Brasil e promover a acessibilidade para pessoas com deficiência visual. Saiba mais!

Amanda Loyola, floresce uma potência vocal do gospel

Artista capixaba, que ficou conhecida ao participar do quadro Jovens Talentos, do Programa Raul Gil, já lançou três canções pela Sony.

Brasil está lendo menos, mas a Bíblia ainda é o livro preferido

Apesar dos leitores brasileiros estarem lendo menos, pesquisa "Retratos da leitura" apontou que a Bíblia continua sendo o livro preferido dos brasileiros. Saiba mais!