23.8 C
Vitória
sexta-feira, 5 março 2021

40% dos feminicídios da América Latina são no Brasil

O levantamento foi realizado com ocorrências de 2017

A cada dez feminicídios cometidos em 23 países da América Latina e Caribe em 2017, quatro ocorreram no Brasil. Segundo informações da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), vinculada à Organização das Nações Unidas (ONU), ao menos 2.795 mulheres foram assassinadas na região, no ano passado, em razão de sua identidade de gênero. Desse total, 1.133 foram registrados no Brasil.

O levantamento também ranqueia os países a partir de um cálculo de proporção. Nessa perspectiva, quem lidera a lista é El Salvador, que apresenta uma taxa de 10,2 ocorrências a cada 100 mil mulheres, destacada pela Cepal como “sem paralelo” na comparação com o índice dos demais países da região.

Em seguida aparecem Honduras (5,8), Guatemala (2,6) e República Dominicana (2,2) e, nas últimas posições, exibindo as melhores taxas, Panamá (0,9), Venezuela (0,8) – também com uma base de 2016, e Peru (0,7). Colômbia (0,6) e Chile (0,5) também apresentam índices baixos, mas têm uma peculiaridade, que é o fato de contabilizarem somente os casos de feminicídio perpetrado por parceiros ou ex-parceiros das vítimas, chamado de feminicídio íntimo.

Totalizando um índice de 1,1 feminicídios a cada 100 mil mulheres, o Brasil encontra-se empatado com a Argentina e a Costa Rica.

Adequação das leis

Após a divulgação do relatório no dia 15 de novembro, a Cepal ressaltou que a gravidade do feminicídio já fez com que 18 países latino-americanos tenham modificado suas leis para que o crime seja assim tipificado, o que implica no agravamento da pena.

Os países que já promoveram essa alteração em sua legislação foram os seguintes: Costa Rica (2007), Guatemala (2008), Chile (2010), El Salvador (2010), Argentina, México (2012), Nicarágua (2012), Bolívia (2013), Honduras (2013), Panamá (2013), Peru (2013), Equador (2014), República Dominicana (2014), Venezuela (2014), Paraguay (2016) e Uruguai (2017). No Brasil, a caracterização desse tipo de crime foi detalhada em 2015, com a lei 13.104, que classificou o feminicídio como crime hediondo.

Veiculado a poucos dias do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, o comunicado da Cepal também assinala como um dos principais desafios para se abordar corretamente o tema a compreensão de que todas as formas de violência que afetam as mulheres estão determinadas, para além de sua condição sexual e de gênero, por diferenças econômicas, etárias, raciais, culturais, de religião e de outros tipos.

Na avaliação da comissão, esse discernimento permitiria que as políticas públicas considerassem a diversidade das mulheres e as diversas formas de violência direcionada a essa parcela da população.

Segundo o Instituto Patrícia Galvão, as diretrizes que norteiam as classificações aplicadas na América Latina para se tratar de feminicídio abarcam a diversidade de contextos dessas mortes. Embora distintas, as 13 linhas revelam que o desprezo ou a discriminação da vítima devido à sua “condição de mulher” são componentes constantes em todas ocorrências.

São relacionados, por exemplo, além do feminicídio íntimo, o feminicídio sexual sistêmico, em que a vítima também é sequestrada e estuprada, e o feminicídio lesbofóbico ou bifóbico, configurado quando a vítima é bissexual ou lésbica e é assassinada porque o agressor entende que deve puni-la por sua orientação sexual.

*Com informações da Agência Brasil.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Chile vacina mais de 15% da população e lidera a corrida na América Latina

Em 21 dias, mais de 3 milhões de habitantes haviam recebido a vacina Por Fernanda Simas (AE) O bom planejamento na compra de imunizantes contra a...

Esperamos que agosto seja o pico da covid-19 nas Américas, diz Jarbas Barbosa

Durante a coletiva, o diretor-assistente da Opas comentou o fato de que o padrão de transmissão da doença na América Latina tem se mostrado distinto da Europa

ONU diz que pandemia pode elevar pobreza na América Latina

Em documento, ONU destaca fragilidade do sistema de saúde da América Latina

América Latina: Mortes por covid-19 devem chegar a 388 mil até outubro

Brasil e México, as nações mais populosas da região, devem ser responsáveis por dois terços das mortes

Europa continua reabertura, enquanto América Latina vê número da casos disparar

A Comissão Europeia apresenta nesta quarta suas recomendações para uma reabertura "gradual" e "sem discriminação" das fronteiras internas da União Europeia (UE)

Líderes cristãos da América Latina se juntam a governos para ajudar vítimas de Covid-19

Os líderes evangélicos na Colômbia e no Peru apresentaram projetos a seus governos, para apoiar as vítimas de coronavírus. Os evangélicos cubanos estão trabalhando ativamente com os afetados pela pandemia.

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Voluntariado no exterior para jovens universitários; Saiba mais!

Organização IYF abre inscrições de voluntariado no exterior para jovens universitários A Organização International Youth Fellowship- IYF(comunhão internacional de jovens), é uma organização com base...

Franklin Graham no Brasil para o “Esperança Rio 2021”

Lançamento do "Esperança Rio 2021" será em Maio e em dezembro a ação evangelística, que terá participação do evangelista Franklin Graham. Saiba mais!

Deive Leonardo ministra em São Paulo fim de semana

O evangelista Deive Leonardo retorna com suas apresentações na capital Paulista nesta sexta-feira, 19 e neste sábado, em Barueri (SP). Saiba mais!

Começou a 23ª edição da Consciência Cristã; Saiba mais!

Consciência Cristã inicia hoje e reúne evangélicos para debater educação, fé, ciência e justiça social. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

SBB: levando a Palavra para hospitais e presídios do Brasil

Campanha da SBB quer criar uma rede de apoio com igrejas e capelanias para que a Palavra de Deus alcance vidas e leve esperança a hospitais e presídios do Brasil. Saiba mais!

Irmão Lázaro tem melhora em seu quadro de saúde

Assessoria do vereador informou que irmão Lázaro apresentou melhora na oxigenação. Ele está internado com covid-19. Saiba mais!

Natthália Gonçalves e sua admiração pelas histórias bíblicas

A atriz mirim, Natthália Gonçalves interpreta a personagem Chaya, na novela Gênesis, que é exibida pela TV Record

Deive Leonardo grava primeira série do ano em Florianópolis

Com o tema "Alvorecer", a primeira série gravada de Deive Leonardo promete levar a esperança de um recomeço e de um novo dia. Evento acontece no próximo sábado, 27. Saiba mais!