26.6 C
Vitória
terça-feira, 30 novembro 2021

O que é fé Teocêntrica?

Mais Artigos

A fé teocêntrica tem uma dimensão interativa transcendental. Ela desobstrui o canal de comunicação entre o espírito do homem e o Espírito de Deus, entupido pelo pecado

Por Clovis Nery

Basicamente, existem três modalidades de fé: antropocêntrica, religiosa e teocêntrica. Fé antropocêntrica é a confiança de que o homem é o centro de tudo. Ela gera egocentrismo. Fé religiosa é a confiança numa instituição. Ela produz alienação. Fé teocêntrica é a confiança num único Deus. Ela traz libertação (João 8: 32).

Em que consiste a fé teocêntrica? Consiste numa confiança motivada por uma experiência pessoal com Deus que muda a essência do ser, libertando a alma e salvando o espírito. Ela tem quatro princípios: qualitativo, igualitário, universal e progressivo.

O princípio qualitativo indica que a fé produz efeitos benéficos à vida. O igualitário mostra que todos os humanos podem crer. O universal evidencia que povos de todos os tempos, raças, nações e etnias podem aproximar-se de Deus; o progressivo, que podemos crescer na fé.

A fé teocêntrica também tem  três aspectos: didático, prático e transcendental. Didaticamente, a fé teocêntrica tem pouco ou, em seu estágio mais avançado, talvez nada a ver com segurança. Ela, inerente ao espiritual, é dom (Efésios 2:8 e Romanos 12:3).

Não é sentimento, uma condição orgânica do corpo. É confiança além do saber exclusivamente cognitivo ou do sentir exclusivamente sensório-afetivo, porque está fora da esfera tridimensional: tempo/espaço/matéria. Com ela, ainda que ventos soprem contrários, levados nos braços de Deus, vamos adiante sem a suposta segurança aos sentidos, pois a convicção não está embasada em apegos, mas num plano transcendental mais elevado.

O apóstolo Paulo, em II Coríntios 5:7, explica isso ao dizer: “[…] andamos por fé, não por vista”. “Vista” seria a lógica da segurança humana. Portanto, não é correto valermo-nos de um argumento material para explicar algo espiritual.

No aspecto prático, crer biblicamente inclui obedecer, porque o vocábulo hebraico אֵמוּן (êmun ou hemoná), entendido como fé na língua portuguesa, implica fidelidade na sua língua original, envolvendo o ser como um todo, não somente razão, como também sentimento e ação. Destarte, a fé teocêntrica que não se manifesta em ação é nula, ou melhor, “morta em si mesma”, porque ao ato de crer deve ser acrescentada a virtude (Tiago 2:17 e 2 Pedro 1:5).

A fé teocêntrica tem uma dimensão interativa transcendental. Ela desobstrui o canal de comunicação entre o espírito do homem e o Espírito de Deus, entupido pelo pecado. A conhecida frase de Jesus “A tua fé te salvou”, geralmente citada por ocasião de um milagre por Ele realizado, elucida-nos que a fé remove os entulhos do caminho, e Deus pode fazer a obra que Ele deseja, sem empecilho algum.

Se a fé antropocêntrica tem estimulado a falsa convicção de que se pode alcançar benefícios espirituais por méritos; na fé religiosa, o indivíduo, sem a garantia do perdão, atormentado pelo sentimento de culpa não resolvido, agarra-se ao recurso da sublimação, um dos mecanismos de defesa do ego, caracterizado pela substituição involuntária de um comportamento por outro mais confortável, e socialmente aprovável.

Para aliviar a dor, torna-se um alienado legalista. Ele pode ser um religioso devoto e ativista, mas dominado por um sentimento enganoso, estará perdido na igreja. Somente a fé teocêntrica remove montanhas, derruba muros, acalma tempestades e abre portas. Quem crê assim vê a Glória de Deus (João 11:40). “Ainda que morra, viverá” (João 11: 25). Não perece, mas tem a vida eterna (João 3:16).

Clovis Rosa Nery é Psicólogo e escritor

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas