28.4 C
Vitória
domingo, 11 abril 2021

Faces da perseguição: o preço de viver pela fé

Viver pela fé em meio a perseguição. Na séria faces da perseguição, mostra a história do pastor Jean Marc, que enviou a família para um esconderijo no Congo, mas ficou no país por causa da igreja

Na série Faces da perseguição, exibido pela missão Portas Abertas, mostra a história do pastor Jean Marc e sua família que tentam sobreviver à perseguição. junto com a esposa e sete filhos, o pastor viveu a revolta na República Centro-Africana, em dezembro de 2012, quando muçulmanos extremistas do Seleka começaram a atacar o governo.

Desde então têm sido perseguidos. A maioria no país é cristã e quando o Seleka atacou, houve um fundo religioso, pois eles diziam que a razão dos ataques era porque os cristãos haviam governado o país por 50 anos de forma ruim.

Quando eles se uniram para derrubar o presidente, mataram pastores e líderes, roubaram cristãos e suas lojas, e queimaram seus campos, destruindo tudo. Mas nenhuma loja e propriedade de muçulmanos foi destruída. Era possível ver um fundo religioso nos ataques, uma forma de islamização do país.

“Eles invadiram minha casa para me matar. Na minha região, eles assassinaram dois pastores e o terceiro que deveria ser morto era eu. Eles já estavam quase na minha casa, quando o chefe do bairro veio e me disse: ‘Pastor, saia de casa. Eles estão vindo para matá-lo’. Ele disse isso na frente dos meus filhos. Eu queria ficar, mas minha filha começou a chorar: ‘Papai, nós não podemos ficar. Pense em nós. Vamos embora. Vamos fugir’. Eles me convenceram.”

Eles fugiram apenas com a roupa do corpo, certidões de nascimento e documentos. O pastor Jean Marc enviou a família para um esconderijo no Congo, mas ficou no país por causa da igreja. Como os extremistas levaram tudo de valor, muitas pessoas ficaram em esconderijos e refúgios. As organizações humanitárias não conseguiram alimentos para atender a quantidade de refugiados e deslocados internos no país.

Faces da Perseguição

A Portas Abertas forneceu alimento e dinheiro para pastores que foram roubados e moravam em acampamentos com os refugiados. Com isso, pastor Jean Marc conseguiu ajudar os 1,1 mil refugiados que estavam na igreja com ele. A ajuda também foi levada a campos de refugiados.

Confira a história do pastor Jean Marc

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se