22.1 C
Vitória
sexta-feira, 23 outubro 2020

Estudo nos EUA revela como imaginamos o rosto de Deus

Leia também

Kassio Marques é nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal

O primeiro ministro do Supremo indicado pelo presidente Bolsonaro disse que a Operação Lava Jato precisa de "correções"

762 instituições foram aprovadas para ofertar o PIX , diz BC

O PIX é um sistema que permitirá pagamentos e transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano

Governo revisará projeção de queda do PIB para 2020 em novembro, diz secretário

"Todos os indicadores de atividade mostram um forte recuperação em V da economia", afirmou Waldery

E se Deus fosse um de nós? Como você imaginaria a face Dele?

Em um estudo recente  da Universidade da Carolina do Norte, Chapel Hill, pesquisadores mostraram a 551 americanos centenas de pares diferentes de rostos e, perguntando o que mais parecia “a face de Deus”, produziram um retrato-falado composto: jovem, masculino, com um enigmático sorriso.

Eles descobriram que, na verdade, nós tendemos a acreditar que Deus se parece conosco em termos de atratividade, idade e raça (embora homens e mulheres imaginem Deus como homem). O estudo também descobriu que as pessoas trazem suas políticas, não apenas sua demografia, para sustentar sua visão de Deus: os liberais viam Deus como relativamente mais feminino, mais afro-americano e mais amoroso, enquanto os conservadores viam Deus como mais velho, mais inteligente e mais poderoso.

De certa forma, isso não é novidade: imagens de Jesus de diferentes países ao redor do mundo O representam com a etnia e a vestimenta dessa cultura em particular. Nós, no Ocidente, estamos muito familiarizados com imagens de Jesus de cabelos claros, olhos azuis e brancos. Mas através dos tempos, as pessoas têm mostrado a mesma tendência de retratar Jesus de uma forma que o faz sentir acessível.

Nada disso dá a Deus uma crise de identidade: sou constantemente tocado por ouvir Deus encontrar pessoas onde estão e falar com elas em uma língua que elas entendem. Mas, no entanto, acho que criar Deus à nossa imagem é uma tendência que precisamos verificar. Como nos relacionamos com Deus e com os outros é, creio eu, em jogo.

Travar um vislumbre de Deus é um tema recorrente em toda a Bíblia. Por um lado, ele continuamente se faz conhecido, aparecendo em visões e sonhos, através de anjos, no forno de fumar e na tocha flamejante que se move através dos sacrifícios de animais feitos por Abraão, na coluna de fumaça que leva os israelitas, e finalmente Jesus, que diz “quem me viu, viu o Pai”.

No entanto, por outro lado, Deus, mesmo no Novo Testamento, é descrito como invisível, um espírito ‘que nenhum homem viu ou pode ver’ (1 Timóteo 1:17, 6:16). Dizem que Moisés viu as costas de Deus, não a sua face, e Isaías diz que ele ‘viu o Senhor sentado num trono, elevado e exaltado’ (Isaías 6: 1), mas Jesus diz: ‘ninguém viu o Pai, exceto Aquele que é de Deus ‘(João 6:46). Então, qual é: visível ou não? Visto ou não visto? No mínimo, esses versículos sugerem que devemos ser cautelosos ao supor que nossa imagem de Deus é correta e abrangente.

Liste algumas imagens usadas para descrever Deus na Bíblia. Pai? Rei? Luz? Pastor? Senhor? Imagino uma mulher no parto (Isaías 42:14), uma primavera fresca (Jeremias 17:13), uma leoa e um urso roubado de seus filhotes (Oséias 13: 8) estavam mais abaixo na sua lista. Deus é descontroladamente criativo quando se trata de como ele se identifica – às vezes usando metáforas masculinas e outras vezes femininas, às vezes como um animal, e ocasionalmente não são animadas de forma alguma. Ele fala através da mídia mais improvável: desde o jumento de Balaão até uma sarça ardente até os dedos de uma mão humana escrevendo na parede do palácio do rei Belsazar. É quase como se Deus fosse expressivo demais, sua voz continuamente se espalhando pelos canais familiares de comunicação para nos lembrar que não há nada no universo que não possa servir como uma tela na qual ele possa pintar, ou um megafone através do qual ele pode falar. Ele é totalmente incontestável. Uma imagem de Deus simplesmente não é suficiente.

Nossa tendência para construir Deus à nossa imagem revela algo do nosso orgulho e do nosso medo. Deus poderia me amar  se ele se parece com eles ? Queremos ter a certeza de estar na família de Deus e, por vezes, imaginamos-o mentalmente no nosso – seja étnico, político, teológico ou social. Mas a realidade é que a maneira como os humanos refletem a imagem de Deus é como um todo: uma pessoa, ou mesmo um subconjunto, sozinho (com exceção de Jesus) não pode refletir clara e completamente o caráter de Deus. Nós somos uma peça do quebra-cabeça em um quebra-cabeça.

Ver Deus, então, significa ter a humildade de deixar que cada pessoa nos indique algo sobre o caráter de Deus que, de outra forma, perderíamos. Isso significa que devemos estar sempre abertos a ser surpreendidos. Afinal, como disse o escritor de Hebreus: ‘Não se esqueça de mostrar hospitalidade a estranhos. Pois, ao fazer isso, alguns mostraram hospitalidade aos anjos sem saber disso. Se estava aparecendo na tenda de Abraão como três estranhos, lutando com Jacó como um homem anônimo, ou, em Jesus, desafiando as suposições de todos sobre como o Messias seria, as aparências de Deus nunca se ajustam às nossas expectativas.

Ter uma visão expansiva de Deus é crucial para nosso crescimento espiritual: pois se nosso objetivo é crescer em piedade, e o caráter de Deus é tão rico e multifacetado quanto todas as metáforas usadas nele na Bíblia sugerem, então ele também poderia buscar nos moldar de formas inesperadas. E, finalmente, não podemos esquecer que, embora um dia veremos a Deus face a face, somos nós que, entretanto, pretendemos imagem de Deus. ‘Ninguém viu Deus a qualquer momento; mas se nos amamos, Deus permanece em nós e seu amor é aperfeiçoado em nós ”, escreveu João em sua primeira epístola.

Quando os pesquisadores da UNC Chapel Hill perguntaram ‘se Deus tivesse um rosto, como seria?’ a resposta deveria ter sido ‘a igreja’ – especificamente nos atos de amor pelas pessoas da Igreja de todos os séculos, etnia, gênero, idade e classe. Estamos todos com fome de ver mais de Deus. Mas, para isso, precisamos parar de olhar no espelho e começar a olhar para o rosto do estranho.


Florence Gildea é escritora e pesquisadora. Com informações do Christian Today.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Júlia Vitória e Gabriel Guedes em “Esperança”

Composição autoral fala em esperança em tempos difíceis. Conheça a canção!

Sucesso no Brasil, Deezer gospel celebra 4 anos

Lives com artistas acontecem durante o mês como parte da comemoração de aniversário. Saiba mais!

Inusitado! Batismo no gramado de futebol

Nos EUA, um técnico de futebol americano realizou batismo improvisado no gramado, onde os jogadores treinam. Confira essa história!

Franklin Graham conclama jejum oração

Com a proximidade das eleições nos EUA, pastor Franklin Graham convocou a população para um dia de oração e jejum. Saiba mais!

Panamá: Marcha em defesa do casamento

Em defesa da família tradicional, fundamentada na união entre homem e mulher, milhares de evangélicos vão as ruas no Panamá. Saiba mais!

O “santo” dos crentes

A veneração aos santos da cultura católica, tão criticada pela Igreja evangélica, agora “brota” no meio dos crentes que criam seus “ídolos”, abandonando a...

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Semana dos manuscritos do Mar Morto; Saiba mais!

Arqueólogos e especialistas vão apresentar um dos mais impactantes achados da humanidade, na semana dos manuscritos do Mar Morto. Evento, que começa nesta segunda,19, é gratuito!

Live Solidária “Um Com Eles” em Libras

A live solidária, realizada pela Portas Abertas, será transmitida pelo Facebook, e estará acessível a todos que entendem a língua brasileira de sinais. Saiba mais!

Desafio Superação em corrida virtual; É neste domingo, 18

Em alusão ao Outubro Rosa, o Desafio Superação vai mobilizar mulheres cristãs de todo o Brasil em prol da saúde. Saiba mais!

Vovô Raul Gil recebe artistas gospel em live; Saiba mais

A live gospel do Vovô Raul Gil será no dia 21 de outubro e vai reunir personalidades e artistas evangélicos. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

Sucesso no Brasil, Deezer gospel celebra 4 anos

Lives com artistas acontecem durante o mês como parte da comemoração de aniversário. Saiba mais!

“40 Dias – Milagre Da Vida”: impacto e esperança

Pastores e líderes de diversos lugares do país, mobilizaram pessoas de suas igrejas, amigos e familiares para conferirem no cinema a história impactante de Abby Johnson

A fascinante história do menino de rua que virou milionário

A superação de um jovem australiano de 22 anos que virou milionário, busca inspirar outras pessoas em situações semelhantes. Conheça essa história fantástica!

Rayssa Peres em “Somos mulheres de Deus”

Música é uma homenagem às mulheres. Conheça a canção!