22.9 C
Vitória
sexta-feira, 17 setembro 2021

Exclusão e abraço: uma reflexão teológica sobre identidade

Enormes problemas acontecem quando excluímos o nosso inimigo da comunidade dos seres humanos e quando excluímos a nós mesmos da comunidade dos pecadores

Por Marlon Max

Os dias atuais apresentam uma realidade perturbadora. A alteridade, o simples fato de ser diferente de alguma forma, passou a ser definido como algo indesejado. Miroslav Volf afirma que a palavra curadora do evangelho precisa ser anunciada, e a teologia cristã não pode furtar-se a ignorar o quadro latente de ódio entre os diversos grupos de uma sociedade.

A mensagem de Cristo é essencialmente reconciliatória, e nada melhor que a metáfora do abraço para anunciar a resposta cristã à exclusão. O livro “Exclusão e abraço” é considerada a obra-prima de Miroslav Volf, um dos teólogos mais brilhantes de sua geração. Editada há 25 anos, esta edição comemorativa, atualizada e ampliada, chega agora ao público de língua portuguesa.

A obra é um lançamento da Editora Mundo Cristão. Estudiosos da Bíblia e lideres em diversos países comentaram sobre o livro de Volf.

“Este livro é uma importante contribuição para a teologia política. Um grande testemunho prestado ao Deus que perdoa e não lembra para sempre, transformando inimigos numa nova comunidade” diz Jürgen Moltmann, professor emérito de teologia sistemática na Universidade de Tubinga, em Hamburgo, Alemanha.

“Enormes problemas acontecem quando excluímos o nosso inimigo da comunidade dos seres humanos e quando excluímos a nós mesmos da comunidade dos pecadores — quando esquecemos que não somos as pessoas perfeitas e boas, somos também as imperfeitas. Quando nos lembramos disso, nosso ódio não nos mata nem nos absorve, e de fato podemos sair por aí e trabalhar em busca de justiça”, afirma Tim Keller, Redeemer Presbyterian Church

“Uma das melhores obras teológicas da teologia cristã […]. Quer estejamos tratando de relações internacionais quer de relações interpessoais, o mal precisa ser nomeado e confrontado […]. Só quando o mal e o malfeitor são identificados como o que e quem são — e é isso que Volf quer dizer com o termo “exclusão” — pode ocorrer o segundo movimento para o “abraço”, o abraço daquele que feriu a nós ou a mim profundamente”, comenta N. T. Wright, autor de O mal e a justiça de Deus.

Sobre o autor

Exclusao-e-abraco-frente--1-Miroslav Volf é um teólogo protestante croata e intelectual público Professor de Teologia e Diretor do Centro de Fé e Cultura na Universidade de Yale. Anteriormente, ele lecionou no Seminário Teológico Evangélico em sua cidade natal Osijek, Croácia (1979–80, 1983–90) e no Seminário Teológico Fuller em Pasadena, Califórnia (1990–1998).

Tendo recebido dois graus avançados sob o teólogo alemão Jürgen Moltmann, Volf foi descrito como um “construtor de pontes teológicas”. O principal impulso de sua teologia é trazer a teologia cristã para lidar com vários domínios da vida pública, como a cultura, política e economia. Ele frequentemente explora diálogos entre diferentes grupos no mundo, como entre denominações, religiões e grupos étnicos.

Volf serviu como consultor para o Escritório de Parcerias Religiosas e de Vizinhança da Casa Branca e por vários anos co-ministrou um curso em Yale com o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair sobre globalização.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se