Ex-presidente peruano comete suicídio para evitar prisão

Foto: Reprodução

Alan García disparou contra si mesmo

O ex-presidente do Peru Alan García morreu após atirar contra a própria cabeça na manhã de hoje (17) quando ia ser detido pela polícia em sua casa no bairro de Miraflores, em Lima. Ele era acusado de corrupção em caso envolvendo a Odebrecht.

García foi encontrado com vida e levado com urgência ao Hospital Casimiro Ulloa, na capital peruana. O ministro da Saúde, Zulema Tomás, em entrevista coletiva, disse que García foi operado e ressuscitado, após sofrer três paradas cardiorrespiratórias na sala de cirurgia. Acabou por não resistir e a Divisão Criminal do Peru (Diningri) “anunciou que Alan García está morto”.

Ordem de prisão

Nesta manhã, dia 17, os agentes da Divisão de Investigação de Crimes de Alta Complexidade chegaram à casa do ex-presidente, em Miraflores, para cumprir a ordem de prisão contra ele. As fontes indicaram que ele já foi encontrado ferido.

O ex-presidente estava sendo investigado por supostos subornos na construção de um trem para Lima, projeto da brasileira Odebrecht. Foram presos o ex-secretário geral da Presidência, Luis Nava, e o ex-vice-presidente, Miguel Atala.

Sobre

Alan Gabriel Ludwig García Pérez (Lima, 23 de maio de 1949) era advogado e político peruano, presidente de seu país por duas vezes, entre 28 de Julho de 1985 e 28 de Julho de 1990 e entre 28 de Julho de 2006 e 28 de Julho de 2011 .

*Com informações de agências. Atualizado às 13h06.


leia mais

A piora do Brasil no ranking de corrupção da transparência

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!