Drama e superação do ex-goleiro Roberto Rojas

Foto: Reprodução

Da farsa no Maracanã, banido do futebol, à batalha pela vida, chileno segue intransponível, mas com uma nova vida com Jesus: “Agora conheço a verdade”

Em uma única noite, o ex-jogador de futebol Roberto Rojas perdeu a fama de grande goleiro. Sua equipe, a seleção chilena, jogava contra o Brasil em uma eliminatória da Copa do Mundo de 1990. Rojas fingiu que um rojão o machucou, durante a partida no Maracanã (RJ), e seu time venceu por decisão oficial.

O Brasil vencia o por 1 a 0 até os 24 minutos do segundo tempo. Mas o jogo foi paralisado por conta de um sinalizador que atingiu a área do goleiro chileno. O fato foi usado por Roberto Rojas que jogava a partida que decidiria a vaga. O fato mudaria para sempre a vida do goleiro chileno Roberto.

O ex-goleiro fingiu ter sido atingido pelo sinalizador e caiu. Enquanto ficou no chão, cortou o próprio supercílio com uma lâmina que havia levado escondido ao campo. A partir de então, passou a ser objeto de maldição, desprezo e reprovação. Embora mais tarde ele tenha se desculpado, poucos conseguiram perdoá-lo.

Após 29 anos do ocorrido, a vida de Rojas foi transformada. Ele teve um encontro com Deus e tudo mudou em sua vida. “Cometi erros graves na vida, mas agora que conheço a verdade, quero ajudar os outros”, disse.

Rojas diz que ouviu Deus, admitiu seu erro e pediu perdão. E Deus o perdoou. “Na Bíblia, muitas vezes a palavra ‘ouvir’ é sinônimo de ‘obedecer’. Deus está nos dizendo claramente que, se não obedecermos à sua palavra, sofreremos as consequências algum dia”, diz o ex-goleiro.

Mudanças

Roberto Rojas hoje está com uma vida nova, tanto espiritual quanto física. Em 2015 ele foi hospitalizado em São Paulo, por complicações de uma hepatite C. Acometido por uma infecção hospitalar ficou em estado crítico na UTI, razão pela qual o ex-goleiro diz que “se viu num caixão”.

Depois de esperar cerca de nove anos por um transplante de fígado e se recuperar de duas graves complicações, o ex-jogador hoje está liberado não só para viver normalmente, mas também para retomar as atividades profissionais.

Roberto Rojas, diz que depois do “milagre do transplante” passou a acreditar muito mais nas coisas – inclusive na possibilidade de ser convidado a voltar ao São Paulo, onde trabalhou.

“Eu gostaria, de coração, voltar a trabalhar no São Paulo, trabalhar no time profissional. Eu sempre falo para a minha mulher: ‘eu gostaria de passar um pouco do que eu vivi com o Rogério Ceni, passar para os mais jovens esse tipo de coisa, porque eu sei que eu seria muito importante para eles’. Essa porta ainda não se abriu, mas eu tenho muita fé que um dia vai acontecer”, diz.

“Quem acreditou no milagre de um transplante… Então eu tenho muita fé em Deus que as coisas mudam de um dia para o outro”, finaliza.

Foto: Reprodução

*Com informações de Evangelical Focus


Leia mais

O testemunho impactante de Mariah Gomes
Menina do Milagre: “eu não acreditava em Deus”

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!