23.3 C
Vitória
domingo, 12 julho, 2020

Evangelismo no século 21: como desenvolver?

Mais lidas

Verstappen crava melhor tempo dos treinos livres do GP da Estíria

Neste domingo, a largada será às 10h10. Saiba mais!

Capixaba Natália Gaudio defende maior longevidade para atletas brasileiras

Após estar na Rio 2016, atleta quer Tóquio e não descarta Paris. Saiba mais!

Casaquistão desmente afirmações chinesas sobre novo vírus mortal

Embaixada chinesa na capital do país advertiu sobre nova doença com "índice de mortalidade superior à Covid-19"

ONU diz que pandemia pode elevar pobreza na América Latina

Em documento, ONU destaca fragilidade do sistema de saúde da América Latina

Em primeiro lugar, o ‘evangelismo’ deve sempre seguir as palavras do próprio Jesus. Como uma pregação voltada para Século (XXI) pode ser considerada ‘diferente’?

“Pregação secular?” O processo sagrado de proclamar à Palavra de Deus, que é atemporal e infalível, pode ser diferente. Entretanto, qual seria a diferença em pregar no ginásio da escola ou dentro de uma igreja tradicional? É uma ótima pergunta.

Muitos plantadores de igrejas da América do Norte entenderam a diferença, no entanto, outros não. Há alguns que compreenderam a distinção e se comunicam diretamente com o coração da platéia com sinceridade, precisão e grande poder.

Há mensagens cuidadosamente elaboradas, mas o público, pode parecer desatenta e sem inspiração. O que explica essa diferença? Domingo a domingo, John Piper e David Platt parecem ter seu público inclinado para a frente, engajado e ocupado fazendo anotações para aplicação pessoal profunda.

Alguns plantadores tiveram o benefício de “caminhar” em ambientes missionários sob hábeis comunicadores do evangelho. E esses poucos abençoados têm inúmeras vantagens ao abordar seu próprio ofício na pregação do evangelho. Eles percebem e explicam a diversidade da visão de mundo em seu público. E por causa dessa sensibilidade, têm uma abordagem diferente. Olhe para dois exemplos.

Empatia com seu público

A maioria das mensagens que experimentamos foram entregues a uma audiência com uma visão de mundo completamente cristã. Assim, a grande maioria dos ouvintes está bem familiarizada com os principais temas da cultura dos fiéis. Porém, este não é o contexto de pregação que a maioria experimentará como plantador de igrejas, pois seu ministério os levará profundamente aos campos de colheita.

Para a maioria dos plantadores de igrejas, o público que eles reunirão pensará e se comportará de maneira muito diferente do que a multidão que está do “outro lado da rua”. Essa “congregação” filtrará as informações de maneira muito diferente daquelas que estão na Igreja há muito tempo.

O público de cristãos convencionais é diferente do público secularista, ou laicistas que não aceitam a influência da religião no destino dos homens. Cristãos tradicionais e secularistas, aprofundaram essa compreensão por meio de maneiras radicalmente divergentes, em que cada grupo aborda esse assunto de forma diferente. Por isso, é importante termos essa compreensão de “público” ao pregar à Palavra.

Secularismo

Essa divergência de visão de mundo é claramente aparente. Como nossa metodologia de proclamação deve se ajustar em benefício de uma platéia que precisa desesperadamente experimentar o evangelho de Cristo? A pergunta missionária atemporal é a seguinte: Como devemos nos adaptar em prol do evangelho?

O proclamador precisa entrar na pele de seu público e ouvir o sermão de seu lugar no banco. Ao investir tempo e energia, não se associando superficialmente aos não-cristãos, ele terá instintos valiosos ao abordar o processo de pregação com uma congregação que inclui um crescente número de pessoas que nunca tiveram o contato com o evangelho.

Portanto, o pregador deve estar plenamente consciente de que sua audiência não está condicionada à cosmovisão cristã e, dessa forma, sua sensibilidade cultural precisa ser aguçada significativamente.

Para comunicadores eficazes, esta é uma oportunidade para uma explicação graciosa de como uma cultura do Reino constrói uma pessoa melhor, uma família melhor e uma sociedade melhor. Pois tudo no universo foi projetado para o Reino de Deus.

Com essa sensibilidade profundamente enraizada no coração dos pregadores missionários, sua abordagem para construir uma mensagem geralmente difere significativamente da maioria da cristandade. Há cinco ingredientes adicionais: estruturar o problema, fornecer uma resposta bíblica, fazer dois tipos de aplicativos, apresentar um problema maior e, finalmente, fornecer uma oportunidade para a resolução.

Enquadre a questão

O público precisa entender que o que está prestes a ser comunicado não é apenas substancialmente espiritualmente, mas tem relevância direta para suas vidas. Um exemplo é quando o pregador pode estar prestes a lançar uma mensagem biblicamente exata, mas pode, sem querer, priorizar o sermão acima do público.

E se, em vez de começar com o sermão, o pregador começasse com as necessidades da audiência reunida? A partir dessa mesma passagem, a mensagem é apresentada com uma pergunta instigante, como: “Você já sentiu que suas orações nunca passam do teto?

Depois que o mensageiro se identifica com seu público, há um auditório cheio de pessoas, espiritual e emocionalmente, prontas para uma jornada. A partir desse ponto, a mensagem, pode ser pregada contrastando o vazio e a devastação da religião criada pelo homem contra a realidade vivificante de um relacionamento com Deus.

Depois que o público é pessoalmente lembrado dessa necessidade, seus corações e mentes ficam muito mais abertos e prontos para receber a resposta. Assim, a proclamação fiel do evangelho dentro da secularidade deve sempre seguir as dicas do próprio doador do evangelho. A Encarnação de Cristo era essencialmente missionária. Como a pregação fiel poderia ser diferente?

*Com informações de Christianity Today 

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Amigos e artistas “Juntos pelo sertão” drive-in

Evento, que será realizado no dia 14 de julho, vai reunir artistas e preletores como Aline Barros, Isaías Saad, Gabriel Guedes, Juliano Son, Eli Soares, Hernandes Dias Lopes e outros.

Show drive-in do 3 Palavrinhas esse mês; Saiba mais!

O grupo infantil 3 palavrinhas vai se apresentar na Arena Sessions, no estádio Allianz Parque, em São Paulo dia 19 de julho Atenção criançada! O...

Artistas cristãos na ação social “Eu Soul VC”

Entre os artistas cristãos confirmados estão Casa Worship, Renascer Praise, André e Felipe, Rebeca Carvalho e Leandro Borges

The send Argentina é adiado para 2021

Em comunicado, os organizadores do The Send disseram que a data exata será definida assim que o governo tiver o poder de reativar eventos maciços

Plugue-se

Igreja Adventista lança plataforma de podcasts

Com mais de mil episódios disponíveis, o 7Cast tem foco claro: compartilhar esperança em áudio A Igreja Adventista lançou no início de julho o "7Cast"....

Seguir os ensinos de Deus é a melhor escolha

“Se Não Fosse o Seu Amor” é o livro de estreia da empresária Larissa Pessoa, um romance que mostra que seguir os ensinos de Deus é a melhor escolha

Generosidade: O padeiro doador de pão e de fé

O dono de uma padaria no interior de São Paulo decidiu transformar a crise provocada pela pandemia de Covid-19 em uma oportunidade de ajudar quem precisa.

Fórum de Ciências bíblicas 2020: A Bíblia e a Criança

O Fórum de Ciências Bíblicas 2020, que terá temática para as crianças, será realizado nos dias 13 e 14 de agosto