Evangélicos não estão satisfeitos com o STF

Foto: Sérgio Lima (Poder 360)

Segundo pesquisa do Instituto Datafolha, apenas 1 a cada 5 evangélicos aprova atuação do STF. É a primeira vez que o instituto avalia a percepção da população sobre o tribunal

A percepção dos evangélicos em relação ao Supremo Tribunal Federal (STF) é amplamente negativa. É o que constatou uma recente pesquisa do instituto DataFolha. Os dados mostraram que 38% deles reprovam o tribunal, 19% aprovam, 37% o consideram regular e 6% não tem opinião formada sobre o assunto.

Segundo o jornal, esses números mostram que no segmento evangélico, a percepção em relação ao STF se assemelha à do geral da sociedade brasileira. Uma amostra disso é que, entre os católicos, os números são muito parecidos: 38% de reprovação, 20% de aprovação, 38% de regular e 4% sem opinião formada.

Quando o espectro analisado envolve os ateus ou pessoas sem religião, a reprovação ao STF sobe. 55% dos incrédulos rejeitam a atuação dos ministros, enquanto entre os que não pertencem a nenhum grupo religioso o número soma 47%.

“Nesses dois grupos, só 13% aprovam o desempenho do Supremo”, pontuou o jornalista Reynaldo Turollo Jr, que analisou os dados da pesquisa.

Justificativa

Parte da reprovação ao STF no meio evangélico vem de decisões como a que, recentemente, criminalizou a “homofobia”. Que reconheceu a união entre pessoas do mesmo sexo, em 2011. E a que autorizou o aborto de fetos anencéfalos, em 2012.

Ciente de que a atual configuração da Corte é progressista, o presidente Jair Bolsonaro indicou, que irá valer de sua prerrogativa para indicar os substitutos dos ministros. Que serão aposentados compulsoriamente ao longo de seu mandato. O presidente indagou a possibilidade de ter um ministro evangélico no STF.

“Existe algum entre os 11 ministros do STF evangélico, cristão? Desculpa o Supremo. Eu jamais atacaria um outro Poder, mas não estão legislando?”, indagou Bolsonaro em maio, por ocasião da decisão que equiparou a “homofobia” a racismo.

“Não está na hora de termos um ministro evangélico no STF?”, questionou Bolsonaro, antes de afirmar que tem um nome “terrivelmente evangélico” para indicar.

Apenas 1 a cada 5 evangélicos aprova atuação do STF, diz pesquisa DatafolhaReprodução/Infográfico Folha

Executivo e Legislativo

Em dezembro, o Datafolha também ouviu a população sobre a atuação do Executivo e do Legislativo. Os dados divulgados em 8 de dezembro pelo jornal “Folha de S.Paulo” mostram os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL):

  • Ótimo/bom: 30%
  • Regular: 32%
  • Ruim/péssimo: 36%
  • Não sabe/não respondeu: 1%

No dia 18 de dezembro também foram divulgados os dados da avaliação do trabalho do Congresso Nacional pelos brasileiros. A pesquisa Datafolha mostra os seguintes percentuais de avaliação do trabalho dos deputados federais e senadores:

  • Ótimo/bom: 14%
  • Regular: 38%
  • Ruim/péssimo: 45%
  • Não sabe/não respondeu: 3%

*Com informações de Folha Uol e G1


leia mais

O novo governo do Brasil e a igreja evangélica
IBGE aponta que até 2040 evangélicos serão maioria